Show de Dado Villa-Lobos atrai atenção do público

1917
Divulgação

A apresentação acontece no Teatro do Sesi Macaé nesta quinta-feira (26), a partir das 20h

O Teatro do Sesi Macaé recebe o cantor Dado Villa-Lobos, que estreia o show do seu quarto disco solo, Exit, lançado em dezembro de 2017. O espetáculo acontece nesta quinta-feira (26) a partir das 20h. Os ingressos custam R$ 34 (inteira) e a classificação etária é de 16 anos. Os ingressos podem ser adquiridos na Bilheteria do Teatro do Sesi Macaé, que fica na Alameda Etelvino Gomes, 155 (Bairro Riviera Fluminense).

Dado sobe ao palco acompanhado por Lucas Vasconcellos (guitarra), Mauro Berman (baixo), Roberto Pollo (teclados e programações) e Lourenço Monteiro (bateria). No repertório, as novas Blue, Fogueira de Natal e 7 x 1, além de alguns sucessos de sua carreira, como Beleza Americana e Tempo Perdido.

Dado Villa-Lobos

Nascido em 29 de junho de 1965 em Bruxelas (Bélgica), Eduardo Dutra Villa-Lobos, conhecido artisticamente por Dado Villa-Lobos, é um músico brasileiro reconhecido por seu trabalho como guitarrista na banda de rock brasiliense Legião Urbana, e também por ser sobrinho-neto do compositor clássico Heitor Villa-Lobos.

Dado Villa-Lobos, filho do diplomata Jaime Villa-Lobos, teve contato com a música desde o nascimento, já que seu pai tocava piano clássico. Acompanhando as mudanças de país que o emprego de seu pai exigia, Dado morou em Montevidéu até 1971, ano em que veio pela primeira vez ao Brasil, tendo uma passagem breve por Brasília e Rio de Janeiro, onde moravam seus avós. Em 1975 seu pai foi enviado novamente para fora do Brasil, desta vez para Paris, permanecendo até 1979. Na capital francesa, Dado se divertia praticando furtos de motocicletas e objetos de valor. Foi com o furto de um relógio que ele comprou uma de suas primeiras guitarras. Ele mesmo se definia como um delinquente juvenil.

Em 1979 passou a morar em Brasília, onde conheceu e fez amizade com diversas pessoas que viriam a ser músicos de rock famosos na década seguinte (Herbert Vianna, Dinho Ouro-Preto, Bi Ribeiro etc). Aos 11 anos Dado passou a tratar da diabetes tipo 1. Sua rotina de injeções de insulina fez com que recebesse o apelido de Presidente do Clube da Criança Junkie, numa referência às picadas no braço.

Carreira Legião Urbana

Tocou na banda Dado e o Reino Animal antes de substituir Ico Ouro-Preto quando este desistiu de continuar na banda de rock brasiliense Legião Urbana. Assumiu a guitarra da Legião em março de 1983, às vésperas de um festival que seria realizado no auditório da Associação Brasiliense de Odontologia (ABO). Nesta mesma época Dado estava no começo do estudo de Ciências Sociais na Universidade de Brasília (UnB). Seu plano era iniciar sua formação em Brasília e terminar seus estudos em Aix-en-Provence, mas deixou de lado os estudos para se dedicar à música.

Esteve na Legião Urbana até o seu fim, ocorrido com a morte de Renato Russo em 11 de outubro de 1996. Em 22 de outubro de 1996 Dado, junto de Marcelo Bonfá, anunciou oficialmente o fim da banda.

Carreira pós-Legião Urbana

É o responsável pela produção dos últimos discos da Legião: A Tempestade (ou O Livro dos Dias), Uma Outra Estação e Como É que Se Diz Eu Te Amo. É também autor das trilhas sonoras dos filmes O Homem do Ano (de José Henrique Fonseca), Bufo & Spallanzani (de Flávio Tambellini) – pela qual recebeu o prêmio de melhor trilha sonora no Festival do Cinema Brasileiro, em Miami – e “Pro Dia Nascer Feliz” (de João Jardim) – também vencedor do Kikito de Melhor Trilha Sonora no Festival de Gramado de 2006.

Em 2005, lançou seu primeiro disco solo, Jardim de Cactus – Ao Vivo, numa parceria de seu selo Rockit! com a gravadora EMI dentro do projeto MTV Apresenta. O DVD e CD foram gravados em abril do mesmo ano. A versão de estúdio do álbum foi disponibilizada em 2005 para download gratuito e somente foi lançada em CD em 2009 pela Rockit! em parceria com o selo Black Records. Em 2007 Dado participou do disco “Liebe Paradiso”, na faixa “Polaroides”, juntamente com Sandra de Sá, Artur Maia, Donatinho, Bernardo Bosisio, Renato “Massa” Calmon, Armando Marçal e Sacha Amback.

Em 2011 Dado participou da apresentação da Orquestra Sinfônica Brasileira do Rock in Rio IV, no palco mundo com a música “Será?”, a apresentação “Rock in Rio – Concerto Sinfônico Legião Urbana” foi lançada em CD e DVD em 2013. Pouco depois, juntou-se a Toni Platão, Dé Palmeira e Charles Gavin para formar o supergrupo Panamericana, que toca sucessos do rock sul-americano.

Em 30 de maio de 2012, participou do Tributo ao Legião Urbana com Wagner Moura, onde se desentendeu com um fã, durante a apresentação, mas no final deu tudo certo. Ainda em 2012, Dado lançou seu segundo disco solo, O Passo do Colapso, somente em formato digital no iTunes. O álbum teve como single a música “Colapso”.

Desde 4 de maio de 2014 apresenta no canal Bis!, na TV fechada, um programa de música chamado Estúdio do Dado, misturando entrevistas e músicas tocadas entre ele e seus convidados.

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.