Protesto

0
326

Na segunda-feira (3), estudantes da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), dos cursos promovidos no campus Macaé, realizaram manifestação em frente a Cidade Universitária. Unidos com professores, eles repudiaram o abandono generalizado da cultura, que provocou o incêndio e a destruição do acervo do Museu Nacional. Afetados pela crise do Estado, eles cobraram também do governo estadual mais recursos para a instituição de ensino.

Vacina

Prorrogada para até 15 de setembro, a distribuição de doses da vacina contra o sarampo ainda não atingiu a cobertura total em Macaé, dentro do que é previsto pelo Ministério da Saúde. O público alvo da mobilização são crianças com mais de um ano e menos de cinco, que ainda não receberam a dose de imunização. Segundo a prefeitura, cerca de 22 mil vacinas contra sarampo e poliomielite já foram aplicadas neste ano. Isso corresponde a 85% do público estimado.

Acesso

Na Serra, a situação de acesso a distritos e localidades continua precária. Mesmo com o antigo apelo dos moradores, a prefeitura não dá condições de pavimentação nas vias de acesso a residências, sem falar na péssima situação em que se encontram as estradas vicinais para escoamento da produção agrícola. A situação já ultrapassou o limite do suportável, e gera revolta. Com as chuvas, caos se instala e ninguém consegue sair de casa.

Ideb

Os números relativos ao Índice de Desenvolvimento da Educação Básica apresentados por Macaé, não condizem com o volume de recursos gastos anualmente pela prefeitura para manter o sistema. São mais de R$ 400 milhões destinados à manutenção de salários de servidores e na infraestrutura de mais de 100 escolas que atendem a cerca de 40 mil estudantes. O mesmo problema ocorre com a rede estadual, que está em completo frangalho.

Contas

Antes das eleições, a Câmara de Vereadores deve deliberar sobre o parecer do Tribunal de Contas do Estado (TCE) que aprova, com ressalvas, as contas do governo referentes a 2016. Não restam dúvidas de que a gestão fiscal do município, no ápice da crise, será aprovada pela bancada de apoio ao prefeito. No ano, o governo tentou emplacar um pedido de empréstimo à União de mais de R$ 200 milhões, que iria gerar dívida eterna para a cidade de mais de R$ 1 bilhão.

Estrada

A EBTE Engenharia, empresa responsável pela concepção do novo porto do São José do Barreto e na Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN) da cidade, garante o financiamento para a construção da Transportuária, estrada que ligará a RJ 162 à RJ 168, se conectando com a Estrada de Santa Tereza. O projeto, de quase R$ 60 milhões, depende agora de licenciamento para ser executado, o que deve ser liberado até o final do ano.

Obra

As placas de ferro, que impedem o acesso ao Ginásio Poliesportivo, estão se desfazendo. Seja pela ação do vento, seja por vandalismo, a estrutura cuja implantação foi determinada pelo Ministério Público, não deve suportar até o início das obras de reforma da unidade, também cobrada pela Justiça. A licitação para as obras foi publicada pela prefeitura na semana passada, e deve ocorrer ainda neste mês. A expectativa é grande para essas obras.

Feriado

Com a semana marcada pelo feriado da independência, a população deve aproveitar para agilizar serviços ligados as repartições públicas da cidade. Como é tradição, na quinta-feira (6) o movimento no município será reduzido, já que muita gente pretende migrar para as praias de Cabo Frio e Armação dos Búzios. Para quem fica na Capital do Petróleo, frequentar as praias também torna-se uma grande opção.

Combate

Todos os profissionais que trabalham com crianças e adolescentes estão convidados a participar do Seminário Combate à Pedofilia, sexta-feira, dia 14 de setembro, 9h, na Cidade Universitária. Este encontro envolverá representantes das Polícias Militar, Civil, Federal, Ministério Público, OAB e agentes da Assistência Social; para debate sobre Pedofilia, esclarecimento de dúvidas e análise de casos.