Audiência Pública lotou o auditório do Centro de Convenções Jornalista Roberto Marinho na noite de terça-feira (16) - Divulgação

Ibama fez a apresentação do Estudo de Impacto Ambiental (EIA) das Usinas Jaci e Tupã

Aconteceu na noite da última terça-feira (16), a Audiência Pública de Apresentação do Estudo de Impacto Ambiental (EIA) das Usinas Termoelétricas Jaci e Tupã, previstas para serem instaladas em Cabiúnas, a partir de 2020, caso os projetos vençam o leilão de energia nova A-6 de 2019, que será realizado em outubro deste ano. O evento aconteceu no auditório do Centro de Convenções Jornalista Roberto Marinho, com a presença de aproximadamente 200 pessoas.

O objetivo da audiência foi expor o conteúdo do produto em análise (EIA) e o seu referido RIMA, sanar as dúvidas e absorver críticas e sugestões a respeito do empreendimento. A audiência foi realizada pelo Ibama, com o apoio da Global Participações em Energia S/A – GPE, e da Ecology Brasil.

Para a composição da mesa de abertura do evento, foram convidados o representante do Ibama e presidente da audiência, Roberto Huet; a representante do Ibama e secretária executiva da audiência, Roberta Cox; os representantes da Global Participações em Energia S/A, Juliano Matos e Cassiano Silva; a representante da Ecology, responsável pela elaboração dos Estudo Ambientais, Raphaela Ferreira; e o deputado estadual, Chico Machado (PSD). Também estiveram presentes o deputado estadual Welbert Rezende (PPS) e os vereadores Dr. Eduardo Cardoso (PPS) e Cristiano Gelinho (PTC).

 

 

 

 

 

Na oportunidade, Juliano e Cassiano fizeram uma explanação sobre a construção das termoelétricas e, na sequência, a Chefe Substituta da Divisão de Energia Nuclear, Eólica, Térmica e outras fontes, Úrsula Carrera, apresentou o status do processo de licenciamento ambiental das usinas.

Em seguida, Raphaela Ferreira falou sobre o estudo ambiental realizado para o empreendimento. Logo após, os participantes tiveram a oportunidade de expor opiniões e tirar dúvidas sobre a instalação das termoelétricas em Macaé.

Projeto

O projeto prevê a instalação das duas termoelétricas que operarão exclusivamente a gás natural em uma área de 315 mil m² da Fazenda Boa Esperança, confrontando com as instalações do Terminal de Cabiúnas (TECAB), situado na Rodovia Amaral Peixoto (RJ-106) no Polo Industrial de Cabiúnas, em Macaé, e que fornecerá o gás para o funcionamento das duas usinas.

A capacidade instalada das duas usinas, juntas, somam 2.180 MW – 330 MW para a UTE Jaci e 1.850 MW para a UTE Tupã. Elas serão compostas por 16 moto-geradores a gás e uma turbina a vapor, no caso da UTE Jaci; três turbinas a gás e uma turbina a vapor, no caso da UTE Tupã, ambas em ciclo combinado. As áreas ocupadas pelas usinas serão de aproximadamente 130.000 m² e 50.000 m² para as usinas Tupã e Jaci, respectivamente.

A conexão elétrica está prevista para ser feita junto à termoelétrica Macaé Merchant, distante 15 km. O consumo de água previsto é de aproximadamente 1.850 m³/h para a usina Tupã e 180 m³/h para a usina Jaci, sendo a água captada do Rio Macaé, distante 10 km do local das novas usinas.

3 COMENTÁRIOS

  1. O PROJETO PRINCIPAL É TERPOR MACAÉ RJ !!! SE O NOVO PORTO DE MACAÉ NÃO SAIR DO PAPEL !!! MACAÉ SERÁ ESVAZIADA !!! ENQUANTO ISSO AS CARGAS OFFSHORE DE MACAÉ ESTÃO INDO PARA O PORTO DO AÇU !!! DEPOIS SE NÃO SAIR O PORTO !!! SERÁ A VEZ DE TODAS AS EMPRESAS IREM PARA SÃO JOÃO DA BARRA E CAMPOS DOS GOYTACAZES !!! HOJE 90% DA OPERAÇÕES DE VÔOS OFFSHORE SÃO FEITOS NO MUNICÍPIO DE CAMPOS DOS GOYTACAZES !!! MACAÉ ESTÁ SENDO ESVAZIADA AOS POUCOS !!!

Comments are closed.