Encontro realizado foi um pedido da Comissão de Meio Ambiente e Saneamento da Câmara Municipal

Encontro com a concessionária aconteceu a pedido da Comissão de Meio Ambiente

Com a estimativa de investir R$ 110 milhões nos próximos anos, a BRK Ambiental espera ampliar os serviços de captação e tratamento do esgoto em Macaé, chegando a mais 17 mil habitantes somente em 2019. Os números foram apresentados na terça-feira (23), em encontro realizado pela Comissão de Meio Ambiente e Saneamento da Câmara Municipal.

O presidente da comissão, Maxwell Vaz (SD), conduziu o ato, que ainda contou com Val Barbeiro (PHS), presidente da Comissão de Obras, e Marvel Maillet (Rede), relator da Comissão de Finanças.

Maxwell disse que, além de seguir fiscalizando o cronograma da empresa, cobrará as contrapartidas que o governo municipal tem na Parceria Público-Privada (PPP), firmada em 2012. “Queremos que Macaé seja um exemplo no tratamento do esgoto, mas a prefeitura não vem cumprindo a sua parte, uma vez que está em débito com a concessionária”, acrescentou.

Neste ano, as ações da BRK abrangerão os seguintes bairros: Imbetiba, Centro, Nova Macaé, Cancela Preta, Jardim Vitória, Jardim Santo Antônio, Vale Encantado e Praia Campista. Já no ano que vem, além da finalização das obras, a concessionária terá ações na Riviera Fluminense, na Costa do Sol, no Cajueiros e no Alto dos Cajueiros

Números atuais

De acordo com a concessionária, a atual capacidade de tratamento do esgoto é de 180 litros por segundo, resultado de 66 quilômetros de extensão da rede coletora, além de 16 quilômetros de linha de recalque e 72 estações elevatórias. Os números representam a coleta e o tratamento sanitário para 46 mil pessoas.

A Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Mutum já tratou 4 bilhões de litros de esgoto desde 2014. A ETE do Centro, com maior capacidade, atingiu a marca de 3,4 bilhões de litros de 2016 até o último mês. No total, a PPP tem 35 anos de validade e investimento previsto de R$ 756 milhões, assegurados por meio de um fundo garantidor proveniente dos royalties.

Esgoto do Lagomar

Em uma das regiões mais populosas da cidade, estão programadas obras para adaptação da rede em um prazo de 20 meses, atendendo a todo o bairro. Ao todo, 14 elevatórias serão construídas, além de mais 56 quilômetros de rede de esgoto. O orçamento é de R$ 5,9 milhões e, desde junho, a ETE do Lagomar, que também abrange o Engenho da Praia, tratou 21 milhões de litros.

Segundo o diretor da BRK Ambiental Unidade Macaé/Rio das Ostras, Sérgio Trentini, as obras geram importantes avanços sociais. “Além das praias mais limpas, haverá valorização dos imóveis e os moradores terão melhor qualidade de vida”, disse.

Obras no Parque Aeroporto

Após entendimento com a prefeitura, a BRK antecipou o calendário de obras no Parque Aeroporto para 2020. A construção de uma ETE está orçada em R$ 25 milhões, com três módulos que poderão tratar até 100 litros de esgoto por segundo, cada, contemplando todas as casas da região.

1 COMENTÁRIO

  1. E quanto ao bairro sol y mar ? Na conta paga-se um ítem chamado afastamento, há vários anos. Não se tem nenhuma perspectiva desse esgoto no bairro sol y mar ?

Comments are closed.