Vazamento de esgoto volta a ser denunciado no Quinta da Boa Vista

586
O problema, segundo moradores, tem se agravado cada vez mais

De acordo com os moradores, o problema é antigo, mas o órgão municipal não toma nenhuma providência

O saneamento básico é um item fundamental para promover a melhoria na qualidade de vida da população, mas quem reside no Loteamento Quinta da Boa Vista, na Virgem Santa, continua sofrendo com os vazamentos de esgoto. Um problema que vem sendo denunciado há anos pelo Jornal, mas que segue sem solução. Esta semana a equipe de reportagem do Jornal voltou ao local, e conforme já havia sido informado por moradores, constatou que nada mudou.

“Nenhuma obra foi feita para conter o vazamento e os mais prejudicados somos nós. A cada dia está mais dificil passar aqui. Devido as valas que estão se formando, está complicado passar de carro”, disse um motorista.

Um dos pontos onde foi identificado o primeiro vazamento fica na estrada de acesso. Outra localidade, talvez a mais crítica, fica na via principal, onde o vazamento tem atrapalhado, inclusive, o acesso de veículos. “O problema tem se agravado cada vez mais. O que começou com um pequeno vazamento, hoje está em grande proporção. Tem esgoto vazando por todo bairro, os bueiros estão transbordando. Não sabemos mais a quem recorrer. Toda vez a Prefeitura responde que irá encaminhar equipe ao local e tomar as devidas providências, mas até hoje nada foi feito. Vai chegar a hora que os carros não irão conseguir passar”, disse.

Em várias edições anteriores quando foi procurada pela redação do Jornal, a prefeitura informou que uma equipe seria encaminhada ao local e que o problema seria resolvido. No inicio deste ano, por exemplo, umas das respostas emitidas pelo órgão foi que “a Secretaria de Saneamento disse que a equipe técnica realizou vistoria no local, constatando presença de esgoto na rede de drenagem de águas pluviais, possivelmente oriunda de ligação clandestina.

Ainda segundo o órgão, a partir da situação constatada, foi solicitada à BRK Ambiental, Secretaria de Serviços Públicos e Secretaria de Ambiente e Sustentabilidade ação conjunta, a fim de viabilizar a verificação in loco e prospecção no interior da rede. Caso sejam confirmadas possíveis ligações clandestinas, serão aplicadas as medidas cabíveis”.

Vale lembrar que, de acordo com a Lei Complementar do município nº 076/2006, o “saneamento básico é o conjunto de serviços que compreende o abastecimento de água potável, o esgoto sanitário, a limpeza urbana, o manejo de resíduos sólidos e a drenagem das águas pluviais, de infraestruturas e instalações operacionais que visam melhorar a vida da comunidade”.

E a legislação informa que, para reduzir a poluição nos corpos hídricos pela eliminação dos lançamentos irregulares, enquanto não houver abastecimento do sistema de esgotamento sanitário, caberá ao poder público disponibilizar veículos tipo limpa-fossa.

A redação do Jornal voltou a fazer contato com a Prefeitura, e mais uma vez o órgão se limitou em dizer que a solicitação foi repassada para a Secretaria de Saneamento, que vai verificar a situação.

Já a BRK Ambiental voltou a informar que “esta localidade está fora da nossa área de concessão”.