Serra Macaense foca no duelo contra o Friburguense

0
384
Semana tem sido de treinos intensos visando o confronto do próximo sábado, no Moacyrzão

Restando dois jogos pela frente, equipe busca vitória em casa para se classificar para as semifinais

Depois de um breve descanso após a vitória por 3 a 1 em cima do Olaria, o Serra Macaense voltou à rotina de treinos visando o próximo confronto, que será contra o Friburguense, em casa, no Estádio Moacyrzão. O jogo pela nona rodada da Taça Corcovado, segundo turno do Campeonato Carioca- Série B1, será no sábado (25), às 15h.

Na reta final da competição, o time sabe que a partir de agora cada jogo é decisivo. Além disso, é preciso contar também com o resultado dos adversários. Isso porque o Verdão está em terceiro lugar no Grupo A e a diferença de pontos para o vice-líder, Americano, é de três pontos.

Paralelo a pressão de precisar buscar os três pontos em casa no final de semana, o Serra Macaense ainda precisa lidar com o desgaste causado pelo número de jogos, intensidade das disputas e lesões, fatores que preocupam o Verdão.

“Faremos uma avaliação dos jogadores na reapresentação. Em princípio, os atletas lesionados ou que apresentarem dores musculares, ficarão sob os cuidados de nosso Departamento Médico. O desgaste é natural, mas temos uma equipe muito boa de preparadores físicos que estão cuidando bem dos nossos atletas, facilitando todo o trabalho que é feito em conjunto com a parte técnica”, explica o técnico Rodrigo Rodrigues.

Restando dois jogos apenas pela frente, a equipe acredita que é possível brigar por uma vaga nas semifinais. No entanto, é necessário retomar o caminho das vitórias dentro de casa. Esse fator pode ser o diferencial da equipe.

“Temos os pés no chão. Tenho passado para os atletas que vencer em casa é muito importante, mas temos que fazer de maneira organizada. Nos últimos jogos em casa enfrentamos equipes que estão brigando pela ponta de cima da tabela, jogos bastante duros, como tenho certeza que será novamente contra o Friburguense no próximo sábado. Mas estou bastante satisfeito com minha equipe, que não está se desorganizando, mesmo quando o resultado não está a nosso favor”, pontua.

Com um grupo jovem, buscando um lugar ao Sol, a ansiedade pode existir. Porém, o comandante do Verdão destaca a maturidade em geral de seu grupo. “São atletas jovens sim, mas sabem o que querem. Estou muito feliz em poder comandar uma equipe de jovens dessa maneira. A ansiedade é normal em qualquer atleta e para isso contamos com uma equipe de psicólogos que cuida diretamente do emocional dos jogadores. A nossa equipe está no caminho certo e agora faltam dois jogos para realizar o nosso objetivo de chegar onde planejamos no inicio da temporada. Porém, passo a passo e o foco é na próxima rodada, não adianta pensar na última e esquecermos do Friburguense”, finalizou.