Foto: Divulgação

Caderno ‘Agendas regionais com os municípios: Norte Fluminense 2021-2024’ já foi entregue a quatro prefeitos da região

Depois de São João da Barra, Quissamã e Cardoso Moreira, a comitiva da Firjan Norte Fluminense esteve nesta quinta-feira (11/11) em Macaé para entregar o caderno  “Agendas regionais com os municípios: Norte Fluminense 2021-2024”. O estudo reúne os principais gargalos econômicos e as respectivas soluções em prol do desenvolvimento regional, e foi elaborado pelo corpo técnico da Firjan ao lado de empresários conselheiros da federação.

“Este caderno traz oito grandes temas que buscam contribuir para o desenvolvimento econômico e social, e para isso, Macaé é fundamental por toda a importância não só para a região, como para o estado e o país”, disse o presidente da Firjan Norte Fluminense, Francisco Roberto de Siqueira, que esteve acompanhado do coordenador da Comissão Municipal de Macaé, Gualter Scheles, do membro da Comissão, Aristóteles Clinton, e da coordenadora da Firjan NF, Patrícia Daldegan.

Dividido em temas como logística e mobilidade urbana, infraestrutura de energia e gás natural, o estudo reúne 31 propostas. Entre elas estão a adequação dos acessos urbanos às termelétricas; articulação a nível federal dos acessos ferroviários ao Terminal Portuário de Macaé (Tepor), no âmbito da Estrada de Ferro 118; e ampliação da capacidade de passageiros e cargas do aeroporto da cidade – este, um dos temas tratados na própria reunião, juntamente com a nova rodoviária do município.

O prefeito Welberth Rezende – ao lado do secretário de Desenvolvimento Econômico, Rodrigo Vianna, e de outros secretários –, destacou que a Fundação Getúlio Vargas (FGV) já se debruça num estudo de viabilidade da nova rodoviária, que vai basear o projeto. Atualmente, a prefeitura trabalha junto ao Governo do Estado para que a concessão de administração seja transferida ao município. O prefeito também destacou que o projeto para construção do novo terminal aeroportuário – em substituição ao atual aeroporto -, já está em fase avançada.

“A Firjan tem uma atuação forte e importante em nossa cidade, pois sempre nos traz estudos fundamentais na definição de políticas públicas. Por isso é com alegria que recebo este caderno e esta parceria tão importante para ajudar no desenvolvimento do município”, disse o prefeito.

“Este alinhamento entre as instituições permite que a gente avance com várias pautas, para que Macaé consolide seu papel de protagonismo econômico e político na esfera nacional”, destacou o coordenador da Comissão de Macaé, Gualter Scheles.

Propostas integradas

O caderno “Agendas regionais com os municípios: Norte Fluminense 2021-2024” vem sendo entregue a todos os prefeitos da região. O Norte Fluminense é a sexta maior região do estado, representando 5,6% da população estadual total. O PIB regional foi de R$ 60,3 bilhões em 2018, correspondendo a 7,9% do valor estadual, sendo a quarta maior economia do estado. A Indústria foi responsável pela maior parte desse valor, com R$ 26,4 bilhões, seguido pelo setor de Serviços com R$ 21,2 bilhões da produção regional. Entre os municípios, Campos é a maior economia da região, concentrando 53,6% do PIB regional.

Com relação ao desenvolvimento socioeconômico, segundo o Índice FIRJAN de Desenvolvimento Municipal (IFDM), todos os nove municípios da região Norte registraram desenvolvimento moderado em 2016. Apesar disso, a nota média da região (0,6788) foi inferior à média do estado (0,6939), com grau moderado de desenvolvimento em 2016. Segundo a Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), em 2019 o Norte Fluminense possuía 15,2 mil estabelecimentos, que geravam 243,1 mil empregos formais – é a quinta maior região do estado em número de empresas e empregados formais.

1 COMENTÁRIO

  1. Falaram do aeroporto, da linha férrea e as rodovia estaduais que não estão duplicadas que poderiam passar por Macaé até São João da Barra e Campos.

Comments are closed.