Polícia Militar de Macaé recebe reforço de outras cidades

566
Comunidades e bairros recebem reforço de PMs de outras cidades para coibir a criminalidade

Agentes vão reforçar o patrulhamento preventivo e ostensivo em vários pontos de operações do município

Após uma semana com seis assassinatos, roubos e confronto em comunidades entre traficantes rivais e Polícia Militar, o 32° Batalhão de Macaé recebeu na noite de última quinta-feira (26), 40 agentes da PM dos municípios de Santo Antônio de Pádua, Campos dos Goytacazes e Aperibé, para reforçar o policiamento na Capital Nacional do Petróleo. As viaturas dos municípios adjacentes foram distribuídas para atuar em várias comunidades na última noite de quinta-feira (26), entre elas, Aroeira, Malvinas, Novo Horizonte e Lagomar.

As medidas de apoio à cidade foram solicitadas pelo comandante do 32° BPM de Macaé, tenente-coronel, Rodrigo Ibiapina, e autoridades municipais com objetivo de combater a criminalidade que vem ocorrendo desde o início do ano.

De janeiro a março deste ano, Macaé registrou 42 assassinatos, segundo dados do Índice de Segurança Pública (ISP) da Polícia Militar. São 12 a mais do que no mesmo período do ano passado.

De acordo com a Polícia Militar, a missão é chegar às áreas onde as facções criminosas disputam os pontos de tráfico de drogas na cidade. “Vamos trabalhar em diversos pontos das comunidades, onde os locais são considerados área de riscos, além de todos os bairros do município, porque essa questão da disputa entre as facções não é uma coisa somente local, atinge toda a região, impactando toda a população dessa área”, afirma o comandante Rodrigo Ibiapina.

Confronto no Lagomar

PMs entraram em confronto com bandidos armados na noite de última quinta-feira (26), no Lagomar, em Macaé. Segundo a PM, guarnições que faziam o patrulhamento na localidade foram surpreendidas por três homens não identificados, que efetuaram diversos disparos de arma de fogo contras os agentes. A polícia revidou e iniciou uma troca de tiros, mas ninguém se feriu. Após o cessar fogo, os bandidos conseguiram fugir.

No local onde houve o confronto foram apreendidos 95 pinos de cocaína, 14 munições calibre 9 mm, 10 munições calibre .40 deflagradas e uma munição calibre .40 picotada. O material arrecadado foi apresentado na 123ª Delegacia Policial de Macaé (123ª DP).

Moradores apreensivos

Os PMs atuam em diversas comunidades e bairros da cidade. A operação é por tempo indeterminado e foi motivada pela criminalidade, que chegou até mesmo a suspender aulas de duas escolas municipais, localizadas na Malvinas, a poucos metros do local onde ocorreram as trocas de tiros.

As aulas foram retomadas na manhã de quinta-feira (26) para mais de 500 alunos e a Guarda Municipal acompanha a saída dos estudantes do turno da manhã e a entrada dos da tarde.

O clima entre os moradores ainda é de muita apreensão. Afinal, quem passa pela rua do confronto vê marcas de tiros nos muros e nos postes de iluminação.

Os bairros Novo Horizonte, Lagomar, Engenho da Praia, Malvinas, Botafogo e Cajueiros são dominados por duas facções rivais e constantemente entram em conflitos por disputa por território de venda de drogas, e quem reside nesses locais tem medo que os confrontos continuem.