Paralisação dos rodoviários reduz 40% de circulação de ônibus

0
1061
Os pontos de ônibus ficaram lotados de passageiros aguardando pelo transporte público nesta manhã de terça-feira (25)

Quem precisou do transporte público na cidade teve a rotina alterada por falta condução no início da manhã de hoje

A paralisação dos rodoviários, que foi iniciada nesta terça-feira (25) em Macaé, prejudicou o transporte público na cidade. A categoria afirma que não recebe reajuste salarial adequado há três anos. Aproximadamente 134 mil pessoas utilizam o serviço diariamente.

Cerca de 150 funcionários, entre motoristas e cobradores, se concentraram na garagem da empresa Sistema Integrado de Transporte (SIT) no período da manhã para protestar.

A Polícia Militar foi acionada e tentou retirar os rodoviários, que impediam a saída de parte dos ônibus da garagem do local.

Houve tumulto e os manifestantes foram chamados pela direção da empresa para uma reunião. Após negociação, alguns coletivos voltaram a circular.

A empresa afirmou que não irá fazer novas negociações enquanto a paralisação não for encerrada.

A 1ª Vara do Trabalho de Macaé estabeleceu que no mínimo 60% da frota de ônibus deve estar em atividade. Já no transporte escolar, o percentual a ser mantido deve ser de 80%. Os rodoviários afirmaram que vão cumprir a determinação da Justiça.

De acordo com o Sindicato de Transportes Rodoviários do município, o impasse sobre o reajuste salarial acontece desde 2017. Os rodoviários afirmam que deveriam ter sido reajustados em 16%, mas receberam aumento de apenas 9,5% em 2016. Na última semana, a SIT fez uma proposta de 2% de reajuste, o que revoltou os trabalhadores.