A presença cada vez mais intensa de novas tecnologias na vida cotidiana aliada à questão climática aponta para um futuro em que as cidades estarão altamente conectadas, seguindo princípios de sustentabilidade e respeito ao meio ambiente. O cenário pode parecer distante, mas o debate internacional está avançado e muitos países já pensam, planejam e vivem essa convergência.

No Smart City Expo World Congress, em Barcelona, na Espanha, a missão do governo do estado apresentou para mais de 70 organizações os programas desenvolvidos para minimizar o impacto das mudanças climáticas no Rio de Janeiro. A nossa proposta é consolidar a parceria entre meio ambiente e economia e, assim, construir o caminho para uma sociedade inteligente em cidades inovadoras e sustentáveis.

Com a concessão dos serviços de saneamento, serão investidos R$30 milhões em projetos de infraestrutura ambiental. Afluentes da bacia do Rio Guandu que deságuam na Baía de Sepetiba deixarão de receber 90% de esgoto in natura. Recursos para ações e políticas de despoluição também serão destinados à Baía de Guanabara e ao complexo lagunar da Barra da Tijuca.

Na Espanha, apresentamos também o resultado da participação na Cop26, onde assumimos o compromisso em aumentar a cobertura de Mata Atlântica até 2050, por meio do programa Florestas do Amanhã, e o Pagamento por Serviços Ambientais (PSA), cujos repasses de mais de R$ 5 milhões a 285 produtores rurais de áreas estratégicas ajudam a recuperar e a manter a vegetação nativa e a biodiversidade.

A missão do governo do estado na Europa também foi recebida pela Frente Nacional dos Prefeitos, em Barcelona. O novo momento do Rio de Janeiro é um instrumento para fomentar e estreitar relações comerciais. A ideia é trocar experiências com a câmara espanhola e promover atividades econômicas bilaterais.

A passagem pela Espanha foi uma oportunidade para promover o estabelecimento de parcerias, a inovação social e a identificação de oportunidades de negócios para criar um futuro melhor para o estado e seus cidadãos. Para uma administração que também pensa o futuro do Rio de Janeiro, é fundamental exercer nosso protagonismo nas discussões internacionais e mostrar que caminhamos em direção à economia verde.

1 COMENTÁRIO

  1. Governador, o que o senhor apresentou pra eles em questão dos transportes que são uns dos piores poluentes no Rio de Janeiro. Não tem ônibus elétrico, não tem metrô para todo mundo e o trem vamos ver agora com os Emirados como fica.

Comments are closed.