Comandante da Capitania dos Portos de Macaé, Walter Cruz, e o Delegado Soamar de Macaé, Marcelo Brazileiro, cortam a fita de inauguração da sede - Foto Divulgação 

A abertura de cerimônia aconteceu na segunda-feira (19), no Iate Clube, onde reuniu autoridades pública e representantes de instituições

Foi inaugurada no fim da tarde da última segunda-feira (19), a sede da 115° Grupamento Escoteiro do Mar, no Iate Clube de Macaé, localizado na Barra. A abertura da cerimônia aconteceu por volta das 17h, onde contou com a presença do comandante da Capitania dos Portos de Macaé, Walter Cruz; o vice- Almirante, Flávio Rocha; o presidente da Comissão Municipal da Firjan, Evandro Cunha; o presidente do Macaé Convention & Visitors Bureau, Guilherme Braga de Abreu; o Delegado da Soamar Macaé, Marcelo Brazileiro, o empresário Francisco Agostinho, e o membro da diretoria da Associação Comercial e Industrial de Macaé (ACIM), Marcelo Reid (Merrel), que foi homenageado pela Marinha com a medalha Amigo da Marinha.

Durante o ato solene, foi realizado cerimonial à Bandeira, com participação ativa dos Lobinhos e Escoteiros. Na sequência, foram realizados pronunciamentos das autoridades presentes, e em seguida, foi registrado o corte da fita de inauguração e a visita ao interior da Casa do Escoteiro.

Na oportunidade, o Vice-Almirante Flávio Rocha, destacou a importância da interação histórica e do estreitamento de laços que deve existir entre a Marinha do Brasil e o Escotismo, em especial a modalidade de Escoteiros do Mar. “Essa interação contribui para fortalecer a mentalidade marítima e desenvolver importantes valores entre os jovens”, declarou Flávio.

Foto Wanderley Gil

Segundo o comandante da Capitania dos Portos de Macaé, Walter Cruz, a aproximação dos escoteiros com a Marinha tem sido fantástica, sobretudo como forma de ampliar a cultura náutica dos jovens. “E entre as inúmeras atividades desempenhadas pelos escoteiros do mar, destacam-se aquelas relacionadas à conscientização ambiental, como mutirão de limpeza em praias, além de noções básicas de marinharia”, comentou.

Atualmente os escoteiros do mar são reconhecidos como de utilidade pública municipal e contam com o apoio da Prefeitura de Macaé, através da subsecretaria do Idoso e do Cemeaes, da Marinha do Brasil, do Iate Clube de Macaé e do Governo do Estado para realizarem atividades de cunho socioambiental, como auxilio na prevenção à dengue, participação nos mutirões nas escolas, campanhas de apoio a desabrigados e ações de conscientização à preservação do meio ambiente, como limpeza de praias e rios.
Em novembro deste ano, o 115° Grupamento de Escoteiros do Mar de Macaé, completa 16 anos de atividades, ajudando na formação dos jovens.

O Movimento Escoteiro é dividido de acordo com a faixa etária dos jovens, sendo que, para a participação dos adultos voluntários não existe idade limite. Além disso, mesmo sem experiência anterior, todos podem participar. Lobinhos (as): entre 7 e 11 anos; escoteiros (as): entre 11 e 15 anos; sêniores (guias): entre 15 e 18 anos; pioneiros(as): entre 18 e 21 anos. Em Macaé os interessados em ser escoteiros podem procurar a unidade.

1 COMENTÁRIO

  1. Na foto de capa quem está cortando a fita é o vice Almirante Rocha ,e não o comandante Valter Cruz conforme informado !

Comments are closed.