Marcelo Trindade, pré-candidato a governador, faz palestra em Macaé sobre desenvolvimento

783
Marcelo Trindade é pré-candidato ao governo do Rio de Janeiro pelo Partido Novo

Marcelo Trindade, pré-candidato ao governo do Rio de Janeiro pelo Partido Novo, vai estar nesta sexta-feira (13), em Macaé. Ele fará uma palestra sobre os caminhos para o desenvolvimento do Estado do Rio de Janeiro, no Hotel Blue Tree, às 19h30, na Praia do Pecado.

Advogado e professor de Direito da Pontifícia Universidade Católica (PUC-RJ), Trindade vai falar sobre possíveis saídas da crise e propostas de gestão administrativa para estimular a economia e a geração de emprego e renda nos municípios dessas regiões. A segurança pública, segundo ele, é um dos temas mais centrais na discussão sobre a atração de investimentos privados para a região. “É fundamental fortalecer a investigação policial para aumentar a taxa de resolução de crimes”, diz o advogado.

Perfil

Trindade vai disputar um cargo eletivo pela primeira vez aos 53 anos. Ele é professor da PUC desde 1993 e construiu uma carreira de sucesso como advogado. Foi diretor e presidente da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o órgão federal que regula e fiscaliza o mercado de capitais.

Trindade é casado com Cris Trindade, também advogada, e tem três filhos: Eduardo, Paula e Otávio. O pré-candidato nasceu e sempre viveu no Rio de Janeiro. Inconformado com a situação caótica do governo estadual, aceitou o desafio de disputar o cargo de governador pelo Novo. #eudecidiparticipar é a mensagem que carrega impressa em suas camisetas.

Gestão e ética

Ele acredita que a recuperação do estado depende de uma gestão eficiente, comandada por técnicos e servidores especializados e qualificados – no lugar das indicações exclusivamente políticas – e que o exemplo de honestidade, ética e espírito público precisa vir dos governantes.

Trindade diz que o Novo está pronto para renovar o Rio de Janeiro e a política e que o eleitorado fluminense não vai dar outra chance aos políticos que mergulharam o estado na maior crise da sua história, com aumento da violência e falência de serviços ao cidadão. “A velha política trouxe o Rio para o buraco e não vai ser a velha política que vai nos tirar daqui”, afirma o pré-candidato.