Mar em ressaca invade ruas na orla dos Cavaleiros

0
2565
Ressaca no mar atinge deque, ciclovia e pista da Avenida Atlântica nas orlas dos Cavaleiros e Praia Campista

Na manhã de sexta-feira, as ondas estavam tranquilas, porém a maré estava cheia e cobria boa parte da extensão da areia da praia

A ressaca que atinge o litoral de Macaé tem provocado fortes e grandes ondas durante o período noturno. Na madrugada de sexta-feira (19), segundo a Defesa Civil da cidade, ondas de até três metros de altura atingiram os deques do calçadão da orla e ultrapassaram a ciclovia e até o asfalto da Avenida Atlântica, principal rua do polo gastronômico.

Moradores e comerciantes registraram por meio de fotos e vídeos o fenômeno que acabou atraindo vários curiosos no local. No bairro Praia Campista, o mar chegou a derrubar um portão de uma residência na Avenida Atlântica. O fato chamou atenção dos moradores da redondeza que afirmaram nunca ter visto caso desse tipo. Ainda na Praia Campista, boa parte da extensão da areia da praia foi tomada pelo mar. A restinga que se encontra no local não está sendo suficiente para impedir que a água do mar avance na pista, com isso, moradores e comerciantes temem novos registros.

Quem passou pela orla dos Cavaleiros e Campista, na manhã de sexta-feira, pôde perceber que boa parte da pista se encontrava molhada e muitos se surpreenderam com o avanço do mar.

Nas primeiras horas do dia, agentes da secretaria de Infraestrutura estavam no local para analisar se houve ou não estragos. De imediato foram realizados manutenção nos deques que foram destruídos na semana passada, devido a forte ressaca que também atingiu o litoral. Vale destacar que, devido a várias ocorrências de ressaca no mar, parte da estrutura dos deques da orla se encontra comprometida.

Já na Fronteira, o mar avançou parte das pedras de contenção chegando até aos muros das residências, onde os imóveis foram desocupados desde o ano passado, após várias ressacas no mar que acabou comprometendo as estruturas das casas e colocando a vida dos moradores em risco.

A Defesa Civil da cidade pede para que banhistas evitem entrar no mar. Qualquer ocorrência pode entrar em contato com a equipe através do número 199.