Invasão

300
Aeroporto de Macaé

Antes de resolver as pendências burocráticas relativas à concessão do Aeroporto de Macaé, a Infraero deve solucionar uma situação antiga sobre a área doada pela prefeitura há 15 anos para a expansão da base: a ocupação de uma pequena faixa de terra por produtores rurais. O impasse se arrasta também por anos e precisa ser solucionado o quanto antes. Aparentemente não há grandes entraves para resolver o imbróglio.

Visita

O grupo empresarial “Repensar Macaé” visita nesta quinta-feira (26), às 10h, as obras de reforma da pista do Aeroporto da cidade. A ação visa garantir o andamento do projeto, dando o suporte político necessário para assegurar os investimentos liberados pela Secretaria de Aviação Civil orçados em R$ 25 milhões. A partir do próximo ano, a base macaense já estará liberada para receber voos comerciais. O que dependerá do resultado da concessão.

Desistência

Em uma conversa rápida com o prefeito, o vereador Guto Garcia (MDB) declinou do projeto de concorrer a uma vaga na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). Depende de lançar o nome nas redes sociais e de tentar o apoio do chefe do Executivo, Guto avaliou melhor as probabilidades de sair arranhado do jogo. Porém, há grande chances dele não retornar à gestão da secretaria de Educação. Mas isso, só o tempo dirá.

Estratégia

Quem também não deve caminhar rumo à Alerj é o vereador Julinho do Aeroporto (MDB). Ao lançar o nome na disputa, para fazer frente ao projeto de Guto, o atual líder do governo na Câmara pretendia avaliar o nome para uma possível indicação à vaga de sucessão da gestão da mudança, em 2020. Por ora, Julinho celebra o resultado das obras de urbanização do Jardim Esperança, que serão entregues pelo governo neste final de semana.

Documentação

Motoristas com carros emplacados na cidade devem agilizar o procedimento de vistoria e atualização dos documentos. A Polícia Militar tem apertado o cerco contra os veículos em condições irregulares, utilizados em ações criminosas na cidade. O alvo principal das operações espalhadas pela cidade são, especialmente, motos. Devido a agilidade, elas são as preferidas pelos bandidos que assaltam e cometem homicídios.

Guarda

Depois de anos de expectativa, a prefeitura anuncia a proposta de armar a Guarda Municipal, ao buscar um convênio com a Polícia Federal, para treinar os agentes municipais. Com isso, uma das mais tradicionais categorias do funcionalismo público da cidade passa a assumir uma nova atribuição, a de enfrentamento ao crime organizado. Resta saber como será a política implementada pelo governo para assegurar o apoio necessário aos agentes.

Saneamento

Esgoto é, sem sombra de dúvidas, um dos principais fatores que representam o cenário de abandono em que se encontra a região central da cidade. Desde a implantação da ciclofaixa, caso que gerou reclamações há cerca de três anos, nenhuma ação efetiva de urbanização é realizada pela prefeitura nas imediações do polo comercial da cidade. Hoje, bares, lanchonetes e restaurantes são obrigados a conviver com a falta de saneamento, um risco sério à saúde pública.

Apagão

Na Linha Vermelha, quem passa de carro ou utiliza a ciclovia volta a reclamar do apagão, comum nas imediações da Avenida Fábio Franco. E isso aumenta o risco de ações de bandidos, que rendem usuários do transporte público que aguardam os coletivos nos pontos de ônibus. Muita gente opta por não circular por esse espaço, evitando um dos principais trajetos de acesso da área Sul da cidade ao Centro. Situação lamentável!

Petróleo

Há quem acredite que Macaé vai conseguir vencer as barreiras da crise, retomando assim a abertura de postos de trabalho, superando assim a recessão que atingiu cerca de 30 mil trabalhadores. A visão está focada nas novas medidas implementadas pelo governo, para valorizar o potencial de exploração de novas reservas de petróleo. Em setembro ocorrerá mais um leilão da ANP, para áreas do pré-sal. A expectativa é bastante alta.