Em fevereiro deste ano de 2018 fui convidado pelo Diretor de Comunicação da Seção Macaé da Society of Petroleum Engineers (Sociedade de Engenheiros de Petróleo) – SPE, Físico Eduardo Neiva, para participar da reunião do Comitê Gestor da REDEPETRO BC, com objetivo de expor algumas das minhas experiências acerca do tema “Descomissionamento de Instalações Offshore”.

Naquela ocasião, após considerações e uma breve apresentação dos possíveis desdobramentos desse importante processo da indústria do petróleo, sugeri a realização do primeiro seminário de descomissionamento de plataformas, linhas e equipamentos submarinos em Macaé, apontando para a fundamental participação de órgãos reguladores, da Petrobras e, também, da COPPE-UFRJ como representante da comunidade acadêmica.

Após cinco meses de intensa preparação, finalmente o mesmo aconteceu no mês de julho de 2018, sendo um sucesso de público e de crítica. Aquele evento contou com a presença dos seguintes Palestrantes: Marcelo Mafra – ANP; Marcelo Igor – COPPE e eu, representando a REDEPETRO-BC e a SPE Seção Macaé, na condição de colaborador para assuntos de descomissionamentos de instalações de produção de petróleo e gás natural. Ressalta-se que não pudemos contar com a presença da Petrobras, devido restrições por conta da proximidade das eleições que ocorreram em outubro.

Com o sucesso do evento, fiz proposição de seminários adicionais, sendo cada um deles com foco nas mais diversas disciplinas de um projeto de Descomissionamento. Prontamente a ideia foi aprovada e o segundo evento aconteceu em outubro de 2018, contemplando a disciplina “Descomissionamento de linhas, Dutos e Equipamentos Submarinos”, sobre o qual abordaremos com mais adiante.

Esse foi estabelecido com seis importantes palestras. Os assuntos mostraram as bases regulatórias do descomissionamento no Brasil, assim como resultados de estudos, projetos e visão da Petrobras sobre o tema, sob a ótica de uma visão global do mercado. As palestras técnicas evidenciaram as técnicas já consagradas e novas tecnologias que deverão, num horizonte de médio prazo, reduzir tempos e custos, bem como aumentar sobremaneira a segurança das pessoas e do meio ambiente.

Os convidados foram o Superintendente de Segurança Operacional e Meio Ambiente da Agência Nacional de Petróleo, Marcelo Mafra Borges de Macedo, o Professor da COPPE/UFRJ, Marcelo Igor, o Gerente de Descomissionamento da Petrobras, Eduardo Zacaron, o gerente da SAIPEM, Lauro Puppim, o Gerente da Edison Chouest, Frédric e o Gerente da Oceaneering, Rafael Cerejo.

Como o seminário foi denso de apresentações e, na tentativa de resgatar o mais fidedignamente possível o que foi dito, faremos abordagens específicas, nos próximos artigos, sobre cada assunto retratado pelos palestrantes. Ainda, procuraremos desenvolver correlações das possíveis aplicações práticas, seus impactos para a cadeia de fornecedores e ações estratégicas para a reconfiguração do arranjo produtivo da província petrolífera da Bacia de Campos.

* Mauro Destri – Consultor de O&G e Membro da Society of Petroleum Engineers – SPE

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.