Crescimento

0
346

Com uma elevação de 3% em um ano, a expansão populacional de Macaé ocorre, mesmo com a redução das atividades econômicas pautadas pela dinâmica do petróleo.

E isso representa que, apesar de ser sempre reconhecida como a Eldorado das Oportunidades, Macaé ainda é referência de desenvolvimento, prosperidade e de sucesso, caminhos trilhados por empresas genuínas da região, que conseguiram manter fôlego para encarar o período da crise.

Em oito anos, o número de moradores da cidade subiu em mais de 35 mil, algo surpreendente até mesmo para o município que se acostumou a receber, por ano, milhares de pessoas que buscam oportunidades de transformação de vida.

Mesmo com a crise, o emprego ainda é o principal fator que provoca a migração de pessoas de todas as cidades e Estados, e de outros países, para o município, o que ajuda a movimentar diversos setores da economia do município.

Se no passado o mercado imobiliário foi o termômetro do ápice das riquezas geradas pela extração do petróleo, hoje o mesmo setor representa todas as transformações impostas pela crise, necessárias para que a cidade voltasse à realidade dos demais municípios brasileiros.

E apesar do Custo Macaé ainda ser alto, o que representa um apex importante para as atividades comerciais ligadas ao petróleo, o município representa o que há de novo para a dinâmica do mercado offshore nacional, e isso também será um fator positivo para o crescimento, comercial e populacional, que a cidade viverá ainda ao longo dos próximos anos.

Pelos caminhos a serem trilhados, o município ainda tem grande potencial de sediar ainda mais famílias que almejam participar do novo momento do segmento do petróleo, a partir dos leilões realizados pela Agência Nacional do Petróleo (ANP).

E apesar disso representar maior demanda de custeio de serviços para o poder público, o crescimento populacional significa prosperidade para diversos segmentos econômicos que também geram postos de trabalho.

Ao que parece, Macaé ainda vive ações e virtudes positivas, mediante a um período nebuloso. E se, no passado, o petróleo foi responsável por reduzir postos de trabalho, o ouro negro também foi capaz de manter a cidade como referência de prosperidade, algo que vai se manter ainda por muitos anos.