Com tráfico sufocado, número de assaltos aumenta

0
2020
Polícia reprime o tráfico de drogas e criminosos agem em diferentes bairros da cidade

Moradores pedem policiamento ostensivo em vários bairros da cidade

A onda de assaltos que invade as ruas de Macaé, continua assustando e preocupando os moradores e autoridades da cidade. Na última semana, até mesmo bairros que não costumavam sofrer tanto com a ação dos bandidos, tiveram casas e estabelecimentos comerciais assaltados, como é o caso de uma joalheria roubada na Rua Teixeira de Gouveia, na manhã de última quarta-feira (24), onde um homem armado rendeu três funcionárias e levou relógios e joias das vitrines. O crime ocorreu por volta das 10h, e não havia clientes no estabelecimento.

A ação durou três minutos e o criminoso fugiu com os produtos roubados, onde um comparsa aguardava em uma moto em frente ao Colégio Estadual Luiz Reid. Já no bairro Parque Aeroporto, moradores sofrem com assaltos e roubos de casas e veículos e no bairro Novo Horizonte, pedestres são vítimas de assaltos por bandidos que trafegam de motocicleta e anunciam o crime.

No Parque Aeroporto, por exemplo, várias casas foram assaltadas e os mais atingidos, até o momento, foram os estabelecimentos comerciais como farmácias, padarias e até mesmo Lan House. “Só no início deste mês foram pelo menos sete assaltos. Três jovens armados e de cara limpa invadiram diversos estabelecimentos. Nós achamos que são as mesmas pessoas que estão assaltando por aqui. Eu mesmo já fui assaltado enquanto passava pela rua”, contou um morador que preferiu não se identificar.

O aumento no número de assaltos no Aeroporto acabou sendo, inevitavelmente, atribuído pelos moradores aos acontecimentos da última semana. “Como a Polícia Militar fica muito concentrada em comunidades como Nova Holanda, Lagomar, Malvinas e também no Centro da cidade, os outros bairros acabaram ficando desprotegidos. Isso facilitou o trabalho dos assaltantes. Alguma coisa tem que ser feita”, cobrou o morador.