Canto Perdido

1
395

CIGARRAS DE MACAÉ – Neste 19 de maio apresentamos poesia de nossa querida poetisa, Mentora do nosso Grupo, Laurita de Souza Santos Moreira, no último dia 13, se aqui estivesse teria completado 95 anos. Salve Laurita, aqui ou nas estrelas!!!

Canto Perdido

Laurita de Souza Santos Moreira
Soltei o meu canto ao vento…
Não sei onde foi parar.
Quem me ajuda
Quem me ajuda
Quem me ajuda a procurar?
Será que subiu ao céu
Pra de sol se embriagar?
Ou foi deitar-se na rede
Prateada do luar?
Estará ele no campo
Qual borboleta a dançar?
Ou bem no fundo da mata
Com a cascata a cantar?
Soltei meu canto ao vento…
Não sei onde foi parar.
Quem me ajuda
Quem me ajuda
Quem me ajuda a procurar?
Alguém o viu no coqueiro
Nas folhas embalançar?
Dizem que estava no rio
No leito a descansar…
Nas asas duma andorinha
Lá se foi a viajar…
Estará ele na chuva?
Lá estava, já não está,
Com ela caiu no mar.
Ph! Mar devolve meu canto
Sem ele não vou ficar
Impossível, impossível
Enfeitiçado ele está
Num palácio de coral
Nos braços duma sereia
Lindo dueto a formar…
Ninguém pode
Ninguém pode
Ninguém pode lhe ajudar
O seu canto, minha amiga
Ele não quer mais voltar…

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.