Autopista não faz obra e BR-101 continua matando

0
1235
No trecho sem a duplicação ocorrem os maiores registros de acidentes com vítimas fatais

Concessionária que administra a BR-101 é cobrada para dar inicio às obras de duplicação da pista

Fernando Aguiar, presidente da Comissão Regional do Norte Fluminense da Firjan, e Evandro Cunha, presidente da Comissão Municipal da Firjan Macaé, estiveram na última quinta-feira (27) em reunião com representantes da Autopista Fluminense, concessionária que administra a rodovia BR-101.

Em pauta estava a discussão sobre a falta de licenciamento ambiental para o início das obras de duplicação dos 46 quilômetros do trecho restante da rodovia, situado no distrito de Rio Dourado (Casimiro de Abreu) até Macaé. Justamente neste trecho são registrados os maiores índices de acidentes com vítimas fatais.

Em audiência realizada no início do ano, a Autopista Fluminense se comprometeu a dar início às obras de duplicação em abril, mas até agora nenhum sinal de máquinas e homens trabalhando no local. Justamente neste trecho onde são registrados os maiores índices de acidentes com vítimas fatais.
Pelo discurso entoado durante a reunião, não há previsão para o início das obras nos próximos meses. A Autopista Fluminense alega falta de licença do Ibama e ICMbio, mas este último nega o entrave.

O certo é que a Autopista não cumpre a promessa feita em Audiência Pública e atrasa a obra de duplicação da BR-101.

Ciente do atraso nas obras, o Ministério dos Transportes foi acionado pela deputada federal Soraya Santos (PR-RJ), que cobrou providências. A Agência Nacional de Transportes Terrestres também será acionada pela parlamentar exigindo providências no cumprimento do cronograma de obras da rodovia de acordo com o edital.