Chico Machado criticou o prefeito de Macaé em discurso na sessão ordinária da Alerj

Deputado estadual Chico Machado usa a tribuna da Alerj para criticar a municipalização do fornecimento de água

A aprovação da Câmara Municipal de Macaé à municipalização do fornecimento de água, que tramitou em regime de urgência, repercutiu na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), na quarta-feira (24). O deputado estadual Chico Machado (PSD) utilizou a tribuna do plenário para voltar a fazer duras críticas ao prefeito contra o Projeto de Lei (PL) 03/2019, do Poder Executivo.

“Água de graça em Macaé faz parte do festival de mentiras do prefeito. É isso que o prefeito de Macaé está fazendo com a população. Não cumpriu a promessa de campanha de colocar água na cidade e 6 anos e 4 meses depois quer dizer que tem solução para o problema. Um prefeito que, sendo aliado de Sérgio Cabral e citado na Lava Jato por ter recebido dinheiro da Odebrecht, não deu conta de cuidar da água da região serrana, que nem sendo médico cuidou do HPM, não quebrou o monopólio da SIT, não cuidou dos nossos terminais, não dá conta de infestações de ratos e mosquitos, mas quer cuidar de toda a distribuição de água e colocar uma conta absurda para o macaense pagar”, disse Chico Machado durante a sessão ordinária da Alerj, e completou: “Ao mesmo tempo que ele diz que a tarifa da água será zero, a multa pela rescisão com a CEDAE é o mesmo que um ano de orçamento do município: 2 bilhões de reais. Vamos perder um ano de investimentos para pagar a rescisão do contrato. Isso não tem outro nome: é irresponsabilidade e covardia”, desabafou o parlamentar.

Durante a votação do projeto de lei o plenário da Câmara Municipal estava lotado com funcionários da Cedae e populares, portando faixas de protesto contra a qualidade dos serviços. Antes da votação do PL 03/2019, os pareceres das comissões de ‘Obras e Serviços Públicos’ e ‘Finanças e Orçamento’ foram derrubados por 9 votos contra 4 e 1 abstenção – permitindo a votação da pauta do Executivo. Os relatores das comissões, os vereadores Maxwell Vaz (SD) e Marvell Maillet se posicionaram contrários à municipalização do abastecimento de água. Eles alegaram a falta de capacidade técnica da prefeitura, além da ausência de um plano financeiro e de ações para executar o serviço.

Dando continuidade ao seu discurso na Alerj, Chico Machaco disse que esteve reunido com o presidente da Cedae, Hélio Cabral, antes do feriado, no qual foi declarado um investimento inicial de R$ 13 milhões no abastecimento de água em Macaé.

“O prefeito que não consegue controlar uma infestação de mosquito que causa dengue, zika e chikungunya, um prefeito que não consegue tapar os buracos das ruas de Macaé, um prefeito que não consegue iluminar a nossa cidade, um prefeito que não faz a manutenção das bombas para evitar as enchentes dos bairros da cidade, esse mesmo prefeito não investe em nada para aquecer a economia e gerar emprego e renda. Ele tenta destabilizar a população de Macaé criando mais uma mentira. Aconselho a população macaense a não parar de pagar a conta de água”, disse Chico Machado.

1 COMENTÁRIO

  1. O vereador CM é politiqueiro assim como outros da câmara mas a proposta do prefeito abastecimento de água de graça é uma insanidade contra o meio ambiente e contra a população que é consciente. Todo a população inconsequente pode ter sua piscina, ter válvulas de vasos com defeitos, torneiras vazando, etc que serão parabenizadas.

Comments are closed.