Agenda

0
516
Candidato a governador do Estado, Romário

Está prevista para esta quarta-feira (29) a visita a Macaé do senador e candidato a governador do Estado, Romário. Com a comitiva do PODEMOS, ele pretende fazer alvoroço no Calçadão da Avenida Rui Barbosa, ponto central das ações políticas focadas nas eleições. Romário já é conhecido da cidade, por conta da sua participação no pleito de 2016, quando apoiou a candidatura de Chico Machado (PSD) à prefeitura.

Polarização

A tensão que marcou os lançamentos de campanhas em Macaé na semana passada, voltou a acontecer na sessão ordinária de ontem (28) da Câmara de Vereadores. Polarizado entre Welberth Rezende (PPS) e Julinho do Aeroporto (MDB), a bancada governista precisa se restabelecer por conta da discussão de projetos de grande interesse do governo, em especial o Bolsa Escola, que está em tramitação na Casa desde junho.

Incentivos

As avaliações sobre a concessão do Aeroporto de Macaé correm de forma positiva para a cidade, diante do interesse de empresas do setor aéreo em investir na construção de pista que garanta a reativação dos voos comerciais. Como tudo nas mãos da iniciativa privada fica bem mais fácil, há de se acreditar que a base macaense dê um salto na direção da modernidade de mais de meio século, a partir da conclusão do plano de desestatização.

Estrada

A duplicação da Rodovia Amaral Peixoto, já estudada pelo governo do Estado, precisa ser garantida pela próxima gestão do Rio. Acidentes graves continuam sendo registrados no trajeto entre Macaé e Rio das Ostras, um dos trechos mais movimentados da estrada que está em situação precária. Sem reparos imediatos do DER (Departamento de Estradas de Rodagem) a situação fica bem mais difícil para quem cruza as duas importantes cidades do petróleo.

Emprego

A Associação Brasileira das Empresas de Serviços do Petróleo (Abespetro) estima que um novo fôlego será sentido por Macaé a partir de 2019, com as definições das regras que atendem a revitalização dos campos maduros. A instituição representa o grande número de empresas que desejam assumir a operação de campos que não pertencem mais ao interesse direto das grandes operadoras. E isso vai garantir à cidade mais empregos.

Despesas

O governo deve rever a previsão de gastos, incluído no projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), já encaminhado ao Legislativo. É que, com o andamento do cadastramento do programa Macaé Cidadão, ainda não se sabe quanto será gasto com a manutenção da passagem a R$ 1. De forma prévia, mais de 60 mil pessoas apresentaram a solicitação do cartão que dará direito ao subsídio. E isso representa uma despesa de mais de R$ 100 milhões por ano. A conferir!

Turismo

A Serra Macaense é um dos principais destinos turísticos nesta época do ano, e por isso merece uma maior atenção por parte do poder público. Além dos problemas já conhecidos com as péssimas condições de estradas vicinais, há a questão da desordem do trânsito, por conta do aumento de turistas. Como as ruas não comportam tantos veículos, em dias de finais de semana e feriado, circular pelo Sana se torna um grande desafio.

Insegurança

Não há como depositar sobre a Polícia Militar todas as responsabilidades relativas à segurança pública da cidade. A falta de investigação de crimes, como assaltos e homicídios, sem a punição dos culpados, ajuda a elevar a sensação de insegurança. E isso é o reflexo da falta de estrutura da Polícia Civil na cidade. Enquanto a coisa só piora, a prefeitura tenta colocar em prática a construção da Delegacia de Homicídios, projeto que só deve ficar para o próximo ano.

Esgoto

Mesmo com o impasse entre o governo e a BRK Ambiental sobre o reajuste da taxa de esgoto, Macaé segue sem receber os investimentos no serviço, dentro das previsões da Parceria Pública Privada (PPP) do Esgoto. Por conta disso, o Centro segue com pontos de vazamento que incomodam clientes de lanchonetes e restaurantes. E isso causa impactos diretos ao comércio, que já é afetado por conta da crise.