“ZÉ MENGÃO”

1121

CIGARRAS DE MACAÉ – Neste 14 de abril apresentamos poesia que está em nosso livro, “Deixe a Vida Pulsar”, lançado no último dia 05/04, uma homenagem ao nosso querido Zé Mengão, proprietário do Bar Zé Mengão, que ficava na Avenida Rui Barbosa, Calçadão. Vai para você Seu Zé…

“ZÉ MENGÃO”
Neste lugar pitoresco, formador de opinião,
Tudo há que se resolver,
Na política, futebol, saúde, educação,
Na exata matemática da mordida do leão,
Na filosofia, nas artes,
Nos anseios sociais e até do coração…
Se existir problema a ser discutido,
Não hesite,
Aceite o convite,
E, entre um cafezinho ou um chope,
A resposta será dada
No “Café do Zé Mengão”…
Neste palco de todo papo,
Do aristocrata ao peão,
Ali ao pé do balcão
Todos resolvem de tudo
No desfrutar das palavras
Que vão do “ser ou não ser”,
Que a portas fechadas,
Buscam caminhos da liberdade, no ir ou ficar,
Da tristeza e alegria,
No grito que ecoa na exaltação popular…
Políticos, professores, empresários,
Motoristas, médicos, servidores, comerciários,
Estudantes, petroleiros, aposentados,
Fazem o círculo fechar
E um redime a dor do outro
Num soslaio cortesão…
Pois, sabe-se de tudo e de todos,
No “Café do Zé Mengão”…
E o Amigo Flamenguista, de voz grave, singular,
Sabe no correr da hora uma boa prosa puxar…
A xícara ainda está quente,
A loura ainda gelada,
As notícias vêm e vão,
Entre um gole e o outro,
Já mudou a discussão…
Sabe-se de tudo e de todos,
No “Café do Zé Mengão”…