Vazamento de esgoto ainda é realidade na Virgem Santa

0
274
Vazamento em trecho na Rua Joel Cruz segue sem solução, situação que tem deixado os moradores indignados

Problema no loteamento da Quinta da Boa Vista já vem sendo denunciado há mais de dois anos pelo jornal

 

O saneamento básico é um item fundamental para promover a melhoria na qualidade de vida da população. Contudo, no loteamento Quinta da Boa Vista, na Virgem Santa, moradores continuam sofrendo com os vazamentos de esgoto.

Esse problema vem ocorrendo há anos e, apesar de inúmeras denúncias do jornal O DEBATE ao longo dos últimos meses, até hoje nenhuma medida efetiva foi tomada pelo poder público para solucionar o caso.
Pelo contrário, a situação só vem se agravando. A nossa equipe de reportagem esteve no local na última semana, onde pôde ver de perto o drama da população, que diz não saber mais a quem recorrer.

O enorme vazamento começa em um bueiro aberto na parte alta da Rua Joel Cruz e desce até a parte mais baixa, onde forma uma enorme “lagoa de dejetos” no meio da pista. O mau cheiro pode ser sentido de longe.

“A gente denuncia e nada muda. Esse problema aqui nesse trecho já é crônico. Só fazendo uma obra de saneamento decente irá resolver a situação. Tem dias que é tanto esgoto que fica difícil passar com o carro por aqui. Nosso loteamento está abandonado. Parece que não existe para o poder público”, reclama Rafael.

Em outras vezes quando foi procurada pela redação do Jornal, a prefeitura disse que o problema seria resolvido. Em novembro, por exemplo, a informação dada foi de que, através de diligência de fiscalização de ordem sanitária, a equipe de fiscais da secretaria Adjunta de Saneamento havia verificado a existência de vazamento de esgoto no loteamento Quintas da Boa Vista, ocasionado pela falta de sistema de recalque de efluentes e de tratamento de esgoto.

Entretanto, segundo o órgão, após ser notificada, a empreendedora responsável pelo loteamento teria apresentado o projeto executivo do sistema de recalque de efluentes (já aprovado pela secretaria) o qual possibilitou o início das obras. Quanto à Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), os projetos estavam sendo elaborados.

Essa semana a nossa equipe entrou em contato com ela novamente que apenas informou que a secretaria de Saneamento iria enviar uma equipe ao local para verificar a situação. “Não adianta apenas vir, mandar um caminhão suga-fossa e depois não dar continuidade, porque o problema não será solucionado de vez, apenas de forma emergencial, e a população vai continuar sofrendo com isso”, diz o morador.