A corrida pela sucessão municipal resulta em 11 candidatos a prefeito de Macaé - Divulgação

Número inicial previsto para nove candidatos foi alterado para 11 e não causa surpresas para os eleitores que estão indefinidos com relação à preferência.

Apesar de estar a propaganda eleitoral permitida desde domingo (27), de acordo com o calendário que deve ser cumprido pelos candidatos, as redes sociais registraram algumas apresentações dos que postulam os cargos de vereador e de prefeito, porém, sem surpresas até o momento, a não ser o número de candidaturas que antes prevista com nove postulantes, estão aguardando o registro oficial, 11 nomes que desejam suceder Dr. Aluizio Santos Junior na próxima legislatura, que cravou na sua conta no Twiter, às 09:49 de domingo, um pedido de voto para seu candidato, com o seguinte texto: “Política sem coragem é retórica vazia. Discutir as necessidades, enfrentar as situações e decidir pensando na Cidade e sua gente. Esse me parece o caminho. Agora vou de Welberth e Chapeta. Vou de 23”.

Dos onze candidatos que pediram registro para disputar o cargo de prefeito, o único que se manifestou como candidato de oposição foi o ex-vereador Igor Sardinha (PT), que no seu programa de governo promete implantar a moeda social, forma de dinamizar o mercado municipal com investimentos nas pequenas empresas.

“Desde o primeiro dia deste governo em janeiro de 2013, sempre fui e continuo sendo o único a me levantar contra as ações do governo da mudança que não mudou nada, a não ser para pior. Com o registro da pandemia e os cuidados necessários para não fazer aglomerações, vamos seguindo nosso trabalho fazendo uma campanha propositiva com ações concretas para a cidade desde a pré-candidatura. Continuo sendo genuinamente o candidato de oposição”, disse Igor Sardinha, prometendo empenho de sua militância.

Outro candidato que também promete fazer oposição é o empresário André Longobardi que concorre, segundo ele, com apoio de Bolsonaro e de bolsonaristas. Durante a pré-campanha ele em vídeo, gravou diversas denúncias do abandono dos bens públicos e de possível ato de corrupção na compra de material para a saúde. Porém, não comprovou nenhum registro a denúncia no Ministério Público.

Lista de 11 candidatos

De acordo com o site do Tribunal Superior Eleitoral, divulgacand.tse.jus.br, até as 12 horas desta segunda-feira, as 11 candidaturas que solicitaram registro ainda estavam na condição de aguardando julgamento mas, na prática, o número excessivo de candidatos pode estar causando esta demora.

Na lista dos candidatos a prefeito de Macaé, constam os seguintes nomes: André Longobardi – 10, Republicanos; Igor Paes Nunes Sardinha – 13 – PT; Luiz Antonio Pacheco – Indio – 35 – PMB; Jonas Vicente – 29 – PCO; Maxwell Vaz – Solidariedade – 77; Ricardo Souza de Carvalho (Ricardo Bichão) – PRTB – 28; Riverton Mussi Ramos – PDT – 12; Robson de Oliveira Constantino – PTB – 14; Sabrina Roberta Luz Martins (Sabrina Luz) – PSTU – 16; Silvinho Lopes – DEM – 25; e Welberth Porto de Rezende – Cidadania – 23. Cada candidato a prefeito poderá gastar na campanha eleitoral até o limite de R$ 2 milhões, 936 mil, 736 reais e 04 centavos

A divulgação das informações sobre todos os candidatos a prefeito e a vereador consta no site do Tribunal Superior Eleitoral que pode ser acessado por qualquer pessoa para saber informações de cada um, inclusive acompanhando gasto com a campanha onde também vão encontrar a declaração de bens de cada um, e que vai surpreender muitos eleitores que tiverem acesso ao conhecer os volumes de bens declarados, alguns considerados surpreendentes.

Embora ainda não tenha sido decidido, é provável que a campanha para prefeito de Macaé possa ser transmitida pela televisão, bastando para isso que a maioria dos partidos assim o requeiram à Justiça Eleitoral.