Procon orienta sobre a compra de material escolar

428
Pais e responsáveis devem ficar atentos na hora da compra
Falta pouco para o início do ano letivo 2018 e com isso aumenta a procura por material escolar. Algumas pessoas costumam deixar para última hora, já outras preferem comprar com mais antecedência e fazer aquela pesquisa de preço – o que é considerado correto e de fundamental importância pelo Procon, principalmente para aqueles que buscam economizar.
Nesta reportagem o Procon Macaé dá dicas e orienta sobre as compras. Ao Jornal O Debate, o órgão informou que realizou pesquisa de preços de materiais escolares, em especial 35 itens mais solicitados pelas instituições de ensino. “Além da pesquisa, orientamos os consumidores sobre itens que não podem constar das listas fornecidas pelas escolas”, disse.
De acordo com as informações, após a pesquisa o órgão encontrou itens com até 880% de variação no município.  O levantamento  foi feito pelo Procon Macaé entre os dias 08 e 16 de janeiro.
“Pelo quinto ano consecutivo o Procon Macaé realizou pesquisa de preços nos estabelecimentos comerciais da cidade, com o objetivo de auxiliar pais e responsáveis nas compras de materiais escolares. A pesquisa realizada pela Procuradoria Adjunta de Proteção e Defesa do Consumidor tem por objetivo comparar preços dos materiais escolares e orientar os consumidores na compra com valores mais acessíveis, chamando a atenção para a importância da comparação de preços antes da compra”, disse o Procurador Adjunto Carlos Fioretti.
Ainda segundo as informações apresentadas, ao todo, 35 (trinta e cinco) itens mais solicitados pelas instituições de ensino foram comparados em 06 (seis) estabelecimentos para auxiliar as pessoas que forem comprar materiais escolares neste início de 2018 e foram encontradas variações de até 880%.
Foram avaliados os preços de canetas, apontadores, borrachas, cadernos de 10 matérias, cadernos de desenho, colas, lápis preto, caixa de lápis de cera, jogo de hidrocor de 12 cores, réguas, resma de papel A4, caixa de lápis de cor, compasso, par de esquadros, tesouras, dentre outros itens.
“O item que atingiu maior variação foi o apontador, que foi encontrado entre R$ 0,50 e R$ 4,90. Variação de 880%. O segundo item com mais variação foi o par de esquadros. O produto está sendo vendido entre R$ 1,50 e R$ 8,50, com variação de 467%. No terceiro lugar, está o rolo de fita crepe, que apresentou variação de 413%, sendo vendido entre R$ 1,15 e R$ 5,90”, informou o Procon.
“É importante ressaltar que a pesquisa não considerou a marca dos materiais, mas os menores preços de cada item disponíveis nos comércios visitados”, explica Carlos Fioretti.
Dicas para economizar de acordo com Procon   
· Não comprar produtos das marcas mais conhecidas, pois em geral possuem preços mais elevados;
· Evitar levar os filhos na hora da compra do material escolar. As crianças são mais influenciadas pela propaganda das marcas, que usam apelos como personagens de desenhos animados e artistas para atrair o consumo;
· Verificar quais produtos da lista que o consumidor possui em casa, que estejam em bom estado e que possam ser reutilizados;
· O consumidor deve ainda negociar descontos e prazos para pagamento, além de fazer comparações em vários estabelecimentos;
· A compra em conjunto pode facilitar as negociações. Na busca pelo menor preço é importante também que o consumidor não se esqueça de atentar para a qualidade e procedência dos produtos.