Prefeito anuncia demissão de mil comissionados em Rio das Ostras

2877
Prefeito Marcelino Borba

Objetivo é economizar R$ 1,2 milhão para serem usados na saúde

Marcelino Borba (PV), prefeito eleito na eleição suplementar de Rio das Ostras, anunciou em seu primeiro dia de trabalho, em entrevista à Inter TV, filiada da Rede Globo, que vai demitir mil funcionários de cargos comissionados e investir em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Segundo ele, esta medida e a extinção da autarquia de Serviço Autônomo de Água e Esgoto vai gerar uma economia de R$ 1,2 milhão.

Ainda de acordo com Marcelino, ele fez uma visita em setores da saúde e encontrou prateleiras vazias, sem remédios. “Falta tudo. Você vai na farmácia municipal e não tem remédio, vai no pronto-socorro, não tem remédio, vai no hospital e não tem remédio. E eu não vou admitir a pessoa ser contratada para trabalhar 24 horas e eu chegar 6h no hospital e só ter um médico de plantão, pois quatro já tinham ido embora”, disse Marcelino, após visitas em unidades de saúde.

Para o prefeito, a forma de solucionar esses problemas é fiscalizar. “A primeira coisa é fiscalização rígida. Eu acho que se você tem um contrato, você tem um compromisso e um horário para cumprir, você tem que cumprir. E isso eu vou cobrar, vai ser radical. Vou pedir processo seletivo, vou contratar mais e não vou poupar investir em médicos. No hospital tem que contratar no mínimo 20 médicos a mais do que tem”, contou.

Marcelino disse ainda que pretende fazer essas contratações o mais rápido possível. Outra medida anunciada pelo prefeito é uma auditoria nos contratos da administração pública, que deve durar até três meses.

Com relação ao secretariado, permanecem 14 pastas e duas autarquias, a Ostraprev e a Fundação Rio das Ostras de Cultura.