Plenário da Câmara estreia placar eletrônico em votação

381
Placar eletrônico de votação foi utilizado ontem pelos vereadores na Câmara

Sistema digital ajuda a dar transparência em discussão de matérias do Legislativo e do Executivo

Apesar da falta de sintonia com o sistema digital apresentada por parte dos parlamentares, a Câmara de Vereadores estreou nesta quarta-feira (8) o placar eletrônico que registra os votos de matérias discutidas durante as sessões ordinárias.

O placar, fixado diante da assistência da Casa, foi implementado através de um processo de modernização do Legislativo. O sistema teve como o principal defensor, o vereador Julinho do Aeroporto (MDB), líder da bancada de governo.

O sistema foi utilizado hoje, pela primeira vez, na votação do projeto de lei 028/2018, assinado pelo vereador Paulo Antunes (MDB), aprovado por unanimidade pela Casa.

A matéria propõe ao governo a criação do Salão de Beleza Social e Popular, um novo equipamento público direcionado a atender a população carente, crescente em virtude da crise.

“Eu aposto que esse projeto atende, de forma direta, a parte da nossa sociedade que mais precisa de atenção, diante de um cenário preocupante de desemprego, de falta de renda e de desespero. Quando o governo acolhe essas pessoas, ajuda a evitar um caos social, que não é um risco apenas para Macaé, mas para todas as cidades da nossa região. Por isso, precisamos sair na frente, e investir no nosso cidadão”, disse Paulo Antunes.

A matéria foi defendida pelo líder da Frente Parlamentar Macaé Melhor, Maxwell Vaz (SD), ao afirmar que a proposta pode ser complementada com a formação de alunos de cursos técnicos, ministrados pelo CETEP. “A prefeitura já conta com a formação de mão de obra qualificada, que pode atender a demanda do Salão Popular. Também acredito que essa seja uma ação de grande alcance social”, defendeu Maxwell.