Alysson Correia Viana, de 19 anos, prestou depoimento na 123ª DP de Macaé e foi transferido para o presídio de Campos - Foto Arquivo pessoal 

Alisson contou que o menino escorregou de seus braços, e ao perceber que o menino estava mole, o teria jogado no valão

O suposto assassino do enteado Henzo Gabriel Machado, de apenas dois anos e oito meses, confessou o crime para os policiais civis, no início da noite de última terça-feira (13), na 123ª DP de Macaé. Alysson Correia Viana, de 19 anos, é o padrasto da criança e apontado como autor do crime, que segundo os policiais civis, o criminoso contou, durante o depoimento, que Henzo escorregou de seus braços, e ao perceber que o corpo do menino estava mole o teria jogado no valão ainda vivo.

O delegado da 123ª DP de Macaé, Rodolfo Maravilha, disse que só poderá afirmar a causa da morte da criança, após o laudo final da necrópsia, que deverá fica pronto na próxima segunda-feira, dia 19, de acordo com informações do Instituto Médico Legal (IML) de Macaé.
Na manhã desta quarta-feira (14), testemunhas e familiares da vítima estão sendo ouvidos para que o inquérito seja concluído. Após o depoimento do padrasto, ele foi transferido para o Presídio Carlos Tinoco da Fonseca, em Campos. Assim que o inquérito for concluído, Alysson terá que aguardar o julgamento, previsto para acontecer no próximo ano, no Fórum de Macaé.

Alysson foi preso no fim da manhã de última terça-feira (13), na comunidade Buraco do Boi, na Praia do Forte, em Cabo Frio, onde chegou a ser baleado por traficantes da localidade, ao descobrirem que o padrasto teria matado uma criança. Ele chegou a ser socorrido e levado para a UPA de Cabo Frio, onde em seguida, foi levado para a delegacia da cidade, e em sequência, foi transferido para a 123ª DP de Macaé, onde o crime foi registrado desde a última segunda-feira (12).

Sabrina Machado, de 24 anos, mãe de Henzo, está grávida de seis meses do autor do crime. Ela possui outros dois filhos, de quatro e sete anos. Segundo familiares, o menor morto chamava o autor do crime de pai, devido à convivência, já que Sabrina e Alisson moravam juntos com as três crianças em uma casa no bairro Aroeira.

1 COMENTÁRIO

  1. O padrasto é culpado mas o restante dos envolvidos são pessoas ignorantes ao extremo. A mulher atual tinha 3 filhos e espera mais um do bandido. Podemos ver que o ciclo da ignorância é enorme neste pais e se repete por milhões de lares brasileiros. Falta um governo de peito para fazer ligaduras e vasectomia de graça para as classe menos abastadas, isto é , miserável do pais. Temos hoje 15 milhões de desempregados oficiais e poderá aumentar muito com a equipe econômica atual.

Comments are closed.