Oposição atribui ao governo impactos e prejuízos causados pelas chuvas

0
497
Vereador Maxwell Vaz acompanhou demandas da população durante as chuvas

Não operação das bombas do sistema de Macrodrenagem é apontada como omissão do governo sobre demandas de infraestrutura

Os problemas no funcionamento do sistema de drenagem da cidade, durante os quatro dias de chuvas intensas, foram atribuídos pela bloco de oposição na Câmara Municipal, à omissão do governo em não executar obras e manutenção nas redes de escoamento situadas na área central de Macaé. Na inversão dos trabalhos da sessão ordinária de hoje (21), vereadores da Frente Parlamentar Melhor criticaram a inércia do governo em resolver, especialmente, a manutenção das quatro bombas que pertencem ao sistema da Macrodrenagem.

Um dos principais críticos, o vereador Maxwell Vaz (SD), apresentou um dossiê preparado por ele desde 2013, que reúne informações levantadas pela Comissão Permanente de Meio Ambiente e Saneamento da Casa, em virtude dos problemas de infraestrutura da cidade. “Desde 2013 eu venho alertando o governo sobre a drenagem. Em 2016 eu entreguei ao Ministério Público um dossiê sobre a defasagem de obras no setor, que foi arquivado. Em 2018, eu propus Audiência Pública para discutir a situação de três microbacias de alagamentos da cidade. Vieram universitários e o Inea. Mas o governo não mandou representantes. Quem paga o preço por essa omissão é a população”, disse Maxwell.

Durante as chuvas, o parlamentar visitou diariamente o sistema das bombas situadas no Miramar, um dos bairros da área central da cidade mais afetados pelas águas. “A prefeitura assinou contrato com uma empresa de Niterói, especializada em ar condicionado, para fazer a manutenção das bombas. Isso não funcionou. Tiveram que chamar um técnico de forma emergencial e improvisada para resolver o problema. O que não aconteceu. É lamentável que a prefeitura não atue na prevenção, colocando a população em situação de risco”, disse Maxwell.