Moradores fazem apelo a prefeitura por pavimentação no Jardim Franco

0
554

Segundo eles, lama e poeira têm causado transtornos no bairro há mais de uma década

Se por um lado bairros na área sul da cidade receberam asfalto novo nos últimos anos, por outro, localidades na área periférica da Capital do Petróleo seguem aguardando a pavimentação até hoje. Um exemplo disso é o loteamento Jardim Franco Plaza e Garden.
Desde 2012, o jornal O DEBATE vem acompanhando a expansão do loteamento. Devido a situação critica, alguns moradores voltaram a procurar a nossa equipe de reportagem recentemente para retratar o estado de abandono que se encontram.

Segundo eles, uma das melhorias que eles mais aguardam ali é a urbanização. As ruas de terra se tornam um problema tanto em dias secos, quanto em dias de chuva.
Quando faz sol, a poeira toma conta das casas, causando, além da sujeira, problemas respiratórios para a população. Quando chove, é a lama que atrapalha a entrada e saída dos moradores.

“Quando chove não saímos de casa. Só quem tem carro. Parece que o dinheiro do asfalto sumiu. Quando o ônibus passa, para que nós estamos dentro de um liquidificador. A pavimentação já era para ter sido feita há anos e até hoje nada. Para chegar ao posto de saúde, que fica na esquina, tem que ter galochas senão fica todo sujo de lama”, relata Audemere Gomes Pereira.

Esse bairro fica situado às margens da Avenida Industrial e do Canal Macaé-Campos. O loteamento, que tem um pouco mais de 10 anos de existência, é atualmente lar para cerca de 2.200 pessoas, que cobram das autoridades melhorias.

Na última vez que o jornal O DEBATE conversou com a prefeitura, ela havia informado que existia um impasse com o loteador do terreno, que deveria ter realizado a pavimentação do Jardim Franco. A nossa equipe voltou a procurá-la para saber como estava o andamento desse processo e também saber se o governo municipal iria adotar alguma medida para, pelo menos, amenizar os transtornos, no entanto, até o encerramento desta edição a secretaria de Comunicação não havia se pronunciado sobre o caso.