Macaé inaugura mais uma escola de Educação Infantil

971

Nova unidade atenderá cerca de 250 crianças de dois a cinco anos

Com capacidade para atender cerca de 250 alunos, na faixa etária de dois a cinco anos, a Escola Municipal de Educação Infantil Professor José Augusto Abreu Aguiar foi inaugurada no último sábado (25), com a presença de diversas autoridades e familiares do homenageado. A nova unidade, que funcionará em horário integral a partir do dia 3 de junho, universaliza o atendimento às crianças na faixa etária de dois anos, e será projeto piloto da abordagem Reggio Emilia, reconhecida por destacar o reconhecimento das múltiplas potencialidades de cada criança, que é observada e atendida em sua individualidade.

O evento homenageou as contribuições do professor de história José Augusto, que atuou na rede pública e privada, falecido há quatro meses.

A nova unidade funcionará na Rua Francisco Portela, 91, Centro, antigo endereço da Casa da Criança e do Adolescente. O período de matrícula foi aberto na própria escola, nesta segunda-feira (27), com documentos específicos do aluno. A escola será dotada de 12 salas de aula e espaços específicos para melhor atender ao segmento infantil (sala de leitura, ateliê, sala experimental, sala de vídeo e área de recreação). Além disso, o espaço também contará com banheiros adaptados, secretaria, espaço de educadores, sala de acolhimento aos responsáveis, sala de estudo e planejamento para professores, refeitório, cozinha para funcionários e área de serviço.

O secretário de Educação, Guto Garcia, destacou que o professor José Augusto atuou no plano de cargos e salários dos profissionais da rede municipal de ensino, além de ter democratizado a educação macaense. “Todas as suas ações foram de respeito e comprometimento com a educação”, acrescentou Guto.

A família do homenageado, com as presenças da mulher Fátima Seixas Barbosa Abreu Aguiar, das filhas Carolina, Rachel e Fernanda Seixas Barbosa Abreu Aguiar, e dos irmãos Maria da Graça, Marcus Túlio e Andréa Abreu Aguiar, participou da cerimônia, que emocionou a todos. “Meu pai partiu precocemente, mas nunca abriu mão dos sonhos e nos deixou a melhor herança, a educação”, disse Carolina. As diretoras da nova unidade, Raquel Corrêa Moreira Simões e Maria Consuelo Nascimento Ribeiro foram homenageadas pela família.

A irmã Maria da Graça falou sobre a importância do professor José Augusto ter participado do processo de valorização da educação. “Em tempos tão difíceis para a educação e professores, com o fechamento de unidades e corte de verbas, ficamos agradecidos com a atuação de Macaé, que busca estar sempre abrindo portas. Lembrar que meu irmão faz parte dessa história é muito gratificante”, frisou.

A representante dos educadores de Macaé, Tânia Aguiar, destacou que o professor José Augusto valorizou os trabalhos realizados nos campos social, político e cultural. “Ele foi um ser humano que sempre fez acontecer. Além disso, contribuiu com o desenvolvimento crítico de cada aluno e de todos que conviveram ao seu redor”, pontuou.

Também estiveram presentes o presidente da Câmara Municipal, Eduardo Cardoso, o vereador Val Barbeiro e o deputado estadual Welberth Rezende.

Nova unidade

A unidade de educação infantil irá atender nas duas primeiras semanas em período de adaptação. Nos dias 3, 4 e 5 de junho, o horário de atendimento será das 7h30 às 9h30. Nos dias 6, 7, 10 e 11, das 7h30 às 10h30. Já nos dias 12, 13 e 14 o atendimento será das 7h30 às 14h30. O horário diferenciado tem como proposta melhor acolher os alunos e contribuir com a convivência no espaço escolar.

O modelo educacional de Reggio Emilia começou a ganhar destaque mundial em 1991. Desde então, escolas da cidade italiana conquistaram a admiração de educadores. O diferencial do sistema é pensar nas crianças como indivíduos cheios de potencial e possibilidades para o futuro. Na abordagem Reggio Emilia, a organização de tempos e espaços é fundamental para acolher as crianças em uma escola. A Pedagogia destaca a criação de “laboratórios do fazer”, que combinam as tradicionais linguagens gráficas, de manipulação (modelos e maquetes), mas também as do corpo, ligadas ao movimento, as da comunicação verbal e não-verbal, além do pensamento lógico, científico e natural.