Comitiva macaense entregou manifesto ao governador Pezão, em reunião agendada por Christino Áureo

Pezão agenda com Moreira Franco reunião junto ao Ministério de Transportes, Portos e Aviação Civil

O governador Luiz Fernando Pezão (MDB) acionou nesta sexta-feira (29) o Ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, para agendar uma reunião de urgência com o Ministro de Transportes, Portos e Aviação Civil, Valter Casimiro, com objetivo de receber a demanda das lideranças empresariais de Macaé que defende a concessão do Aeroporto da cidade no bloco de desestatização proposto pelo governo federal, que inclui também o Aeroporto de Vitória.

Na reunião realizada na manhã desta sexta-feira (29), no Palácio Guanabara, Pezão recebeu o manifesto assinado pelos representantes das instituições que defendem os interesses econômicos de Macaé, sob a ótica do mercado do petróleo.

Para a reunião, agendada pelo deputado estadual Christino Áureo (PP), Pezão convocou o Secretário Nacional da Aviação Civil, Dário Rais Lopes, com objetivo de ouvir a defesa da classe empresarial de Macaé, que busca também garantias, dentro da concessão, de que a construção de uma nova pista de pousos e decolagens seja realizada em cinco anos, com base nas diretrizes do Plano Diretor do Aeroporto, aprovado pela Infraero em 2016.

O governador colocou à disposição das lideranças de Macaé o staff do governo estadual que planeja e avalia todas as questões da logística econômica regional, como o secretário de Estado de Transporte, Delmo Pinho, o Coordenador Aeroviário do Estado, Ricardo Lucas e o Coordenador de Infraestrutura da Casa Civil, João Luiz.

A ação de Pezão faz resistência ao posicionamento assumido pelo governador do Espírito Santo, Paulo Hartung, que tenta retirar o Aeroporto de Macaé do bloco de concessão conjunta ao Aeroporto de Vitória. “Estamos assumindo uma posição política em defesa da concessão do Aeroporto de Macaé, com base no processo já iniciado pelo governo federal. Vamos nos reunir com os ministros para que as demandas apresentadas pelo grupo empresarial da cidade sejam mantidas”, disse Pezão.

Para Christino, a concessão só reforçará o potencial do Aeroporto de Macaé para o desenvolvimento econômico da região Norte Fluminense. “Não há como considerar qualquer retirada ou mudança do processo de concessão do Aeroporto de Macaé, nos moldes que estão sendo propostos pelo governo do Estado. Estamos unidos nesta mobilização que será levada a Brasília pelo próprio governador”, disse Christino.

O manifesto em defesa da concessão do Aeroporto foi apresentado ao governador por Evandro Cunha, presidente da Comissão Municipal da Firjan, pelo secretário executivo da Associação Brasileira das Empresas de Serviços do Petróleo (Abespetro), Gilson Coelho, pelo gestor do comitê da Rede Petro-Bacia de Campos, Vitor Silva, pelo secretário do capítulo Brasil da Internacional Association of Drilling Contractors (IADC), Leandro Luzone, pelo presidente do Convention and Visitors Bureou de Macaé (CVB), Guilherme Abreu, e pelo presidente da Associação Comercial e Industrial de Macaé (ACIM), Antônio Severino.
“É necessário mobilizar não só as lideranças governamentais e políticas, bem como a sociedade, para entenderem que Macae está no epicentro do mundo econômico e torna-se fundamental manter e melhorar toda a infraestrutura a fim de atender a demanda do mercado que é cada vez mais exigente e buscando soluções rápidas, dentre as quais, o transporte aéreo por ser mais seguro e rápido”, declarou Evandro.

A agenda oficial de reuniões com os ministros de Brasília será confirmada nesta semana.

 

1 COMENTÁRIO

  1. Macaé para sobreviver tem que brigar por todos os tipos de migalhas. Está cheio de inimigos: Aeroporto de Vitória, Portos de Vitória, Porto do Açu, Maricá, etc.

Comments are closed.