Cadernetas de Saúde são cobradas ao governo

0
307
odebateon-macaé-política
Robson Oliveira critica demora da Cedae em restabelecer abastecimento na cidade - Wanderley Gil/Arquivo 

Robson Oliveira solicita à prefeitura atenção para demanda da assistência básica da cidade

Na sessão ordinária de ontem (12), a Câmara aprovou requerimento que solicita ao governo o encaminhamento da Caderneta do Idoso, que garante assistência especial ao público da terceira idade da cidade.

Ao defender o requerimento, Robson Oliveira (PSDB) destacou que essa assistência direcionada aos idosos merece ser fortalecida, mediante a necessidade de atendimento diferenciado e qualificado, através da rede pública.

“A população brasileira está envelhecendo. Nós temos 16 mil idosos na cidade. O Ministério da Saúde disponibiliza a Caderneta dos Idosos, que reúne todas as informações sobre a assistência básica, como vacinação, tratamentos de doenças crônicas e outros atendimentos”, explicou Robson.

O vereador apontou ainda que a prefeitura de Macaé precisa solicitar, junto ao Ministério de Saúde, a implantação deste tipo de sistema especial na rede municipal, seguindo assim o exemplo de outras cidades da região. “Eu faço apelo a secretaria que se associe ao Ministério da Saúde para garantir a implementação da Caderneta”, defendeu.

Márcio Bittencourt (MDB) destacou a iniciativa e relembrou que a cidade possui lei que propõe a criação de um cartão especial de identificação para pacientes com doenças crônicas na cidade. “Quando começa a colocar burocratas, que conhecem de papel, para cuidar da Saúde, a coisa não vai funcionar. Há uma grande preocupação dos profissionais da Saúde sobre a dificuldade no andamento dos processos. Nós aprovamos projeto que cria um cartão especial que identifica pacientes de doenças crônicas, dando prioridade no atendimento de todos os serviços públicos, do Transporte à Saúde. Propostas como estas precisam ser prioridade na gestão da cidade”, defendeu Márcio.

Líder da Frente Parlamentar Macaé Melhor, Maxwell Vaz (SD) apontou que a proposta lançada por Robson auxiliaria no reforço das políticas públicas de assistência ao idoso. “Isso não gera ônus para o município, além de estabelecer um facilitador na assistência dos idosos. Acredito que qualquer iniciativa como essa é necessária para melhorar a qualidade da Saúde, que anda de mal a pior”, disse.