Por conta do forte vento e da chuva que atingiram a cidade na última segunda-feira, parte da cobertura da arquibancada do Moacyrzão desabou - Divulgação/ Reprodução

Em nota enviada ao clube, FERJ deu prazo até hoje para que o Alvianil Praiano indique um novo local. Caso contrário, a partida de sábado será em Cardoso Moreira

Por conta da queda de parte da cobertura da arquibancada, o Estádio Cláudio Moacyr de Azevedo, o Moacyrzão, ficará interditado por prazo indeterminado. Conforme foi noticiado pelo jornal O DEBATE ontem (6), a estrutura foi danificada devido ao forte vento e a chuva que atingiram a cidade nas últimas horas.

Com isso, o jogo entre Macaé Esporte e Portuguesa, válido pela quinta e última rodada da Seletiva do Campeonato Carioca, que acontecerá no próximo sábado (11), provavelmente será transferido para outro local, já que não há tempo hábil para o estádio ser reformado.

Até o momento a Prefeitura de Macaé ainda não se pronunciou sobre quais serão os próximos passos em relação ao estádio, tampouco o prazo para que ele seja liberado novamente. Ela apenas emitiu uma nota informando que a Defesa Civil segue monitorando a cidade.

Já o Macaé Esporte, por meio da sua assessoria de Comunicação, explicou que aguarda o posicionamento da prefeitura. Por conta disso, a diretoria decidiu não se manifestar sobre o assunto até que as devidas orientações sejam passadas.

Na noite de ontem, o site Esporte Press Brasil divulgou, com exclusividade, que a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ) havia emitido um comunicado ao clube, assinado pelo Diretor de Competições da FERJ, Marcelo Vianna, informando que o Moacyrzão só será liberado novamente após serem feitos os reparos nas partes danificadas. Além disso, a entidade exigirá vistorias atestando as condições de segurança para que uma partida oficial possa voltar a acontecer no local.

No comunicado, a FERJ deu um prazo para o Macaé Esporte indicar um outro estádio, que atenda a legislação e esteja aprovado pela comissão de vistoria do Departamento de Competições (DOC) em até 24 horas. Caso o clube não se manifeste até hoje (7), a partida será realizada no Ferreirão, em Cardoso Moreira, mesmo local onde o Leão encara o Americano nesta quarta-feira (8).

Moacyrzão apresentava pendências antes da Seletiva

No começo de dezembro de 2019, o jornal O DEBATE publicou uma reportagem falando sobre a situação do Moacyrzão que, na época, restando apenas três semanas para o início da Seletiva, apresentava pendência nas quatro exigências necessárias para a liberação para o público. São elas: a Vigilância Sanitária, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros (LPCI – Laudo de Proteção conta Incêndios) e Engenharia.

Na época, a assessoria de imprensa do Alvianil Praiano informou que a Prefeitura de Macaé estava fazendo as melhorias necessárias no Moacyrzão para conseguir os laudos a tempo.

O Cláudio Moacyr passou por reformas no vestiário, que recebeu nova iluminação, ar-condicionado e toda estrutura para receber as delegações, além de nova pintura.

Após cumprirem todas as exigências, os laudos liberatórios foram emitidos. Os documentos do Corpo de Bombeiros e Vigilância Sanitária foram entregues com validade até junho de 2020.

Outras interdições já aconteceram

Não é de hoje que o estádio é alvo de problemas. Durante uma partida entre Cabofriense e Botafogo, em janeiro de 2019, pela fase principal do Cariocão- Série A, um refletor pegou fogo. No mesmo dia, os jogadores reclamaram da presença de marimbondos em uma das traves. O caso ganhou repercussão nacional ao ser noticiado pelo Fantástico, da TV Globo.

Na época, o jornal O DEBATE fez uma denúncia sobre as condições do estádio, que apresentava problemas estruturais. Parte da sustentação da cobertura das arquibancadas, que é de ferro, estava enferrujada e com pedaços corroídos.

Depois do fato ocorrido durante o Estadual, a Defesa Civil interditou o local e a prefeitura deu início a obras de melhorias emergenciais. Por conta disso, o jogo entre Macaé e Goytacaz acabou sendo transferido para o Estádio Ferreirão, em Cardoso Moreira.

Vale lembrar que problemas no Moacyrzão já fizeram o clube jogar uma temporada fora de casa. Em 2017, o Macaé Esporte ficou impossibilitado de jogar na cidade.

Confira o comunicado da FERJ, divulgado pelo Esporte Press Brasil

Rio de Janeiro, 06 de Janeiro de 2020.
Ao Macaé Esporte Futebol Clube
A/C: Presidente Teodomiro Bittencourt Filho

Prezado Presidente,

Considerando as fortes chuvas e rajada de vento que ocasionaram diversos incidentes durante a tarde de hoje na cidade de Macaé, afetando diretamente o Estádio Municipal Cláudio Moacyr de Azevedo, o Departamento de Competições da FERJ resolve:

Interditar por tempo indeterminado o estádio para partidas de futebol programadas pela entidade, até que reparos sejam realizados objetivando reconstrução de partes danificadas, com vistorias realizadas atestando condições de atendimento e segurança para prática de partidas de futebol.

Resolve estabelecer o prazo de 24 horas (contados a partir do envio do documento) para indicação por parte do Macaé Esporte FC, de estádio que atenda a legislação vigente e encontre-se aprovado pela comissão de vistoria da DCO da FERJ, apontando todavia o Estádio Antônio Ferreira de Medeiros como local da realização da partida programada pela 5ª Rodada da Fase Preliminar do Campeonato Estadual da série A de Profissionais de 2020, caso não seja indicado por parte do clube estádio dentro dos preceitos e prazo estabelecidos neste documento.

Atenciosamente,
Marcelo Vianna
Diretor de Competições da FERJ

1 COMENTÁRIO

  1. Estádio abandonado, assim como outros logradouros, se decompõem na frente dos macaenses. A cidade que perdeu tudo, começa perder um pouco do gosto pelas coisas para se tornar uma cidade sem alma.

Comments are closed.