Apoio

411

Já era de se esperar o tamanho da adesão da classe política macaense na campanha de Eduardo Paes (DEM) à candidatura ao governo do Estado. Com um processo natural da política, as lideranças que se debandaram do MDB, junto com o prefeito, passam a buscar espaço no projeto trilhado pelo ex-prefeito do Rio de Janeiro. Agora, resta saber quem pretende assumir função de protagonismo na votação que Eduardo terá na cidade. A conferir!

Força

E a campanha de Eduardo Paes em Macaé possui uma força que virá também de Comte Bittencourt (PPS), o vice na chapa para o governo do Estado. Hoje, o deputado é o grande nome por trás da campanha do vereador Welberth Rezende (PPS) à Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), que conta com o apoio da maioria dos parlamentares que compõem a bancada do prefeito. É o chamado “um por todos e todos por um”.

Juntos

Já Christino Áureo (PP), candidato a deputado federal, e Chico Machado (PSD), que concorre à vaga na Alerj, irão defender o projeto encabeçado por Índio da Costa (PSD) para o governo do Rio de Janeiro. A estratégia é garantir votos suficientes que levem Índio, ao menos, para o segundo turno. A batalha será grande, já que Eduardo Paes (DEM), Romário (PODEMOS) e Anthony Garotinho (PR) lideram as pesquisas.

Rigor

A Justiça Eleitoral de Macaé prometeu rigor na apuração da conduta de todos os candidatos que se apresentam aos mais de 150 mil eleitores da cidade. O objetivo é fazer valer as normas que proíbem as fake news, uma das maiores estratégias dos chamados “ratos do poder”, proprietários de blogs financiados por verbas públicas. Como a contratação destes serviços segue em baixa, essas marionetes tentam a todo custo chamar a atenção dos candidatos.

Social

Apesar de garantir um teto em dias frios, a tenda armada pela secretaria de Desenvolvimento Econômico no meio da Praça Washington Luiz, não muda a realidade dos moradores em situação de rua da cidade. A estrutura se transformou em um verdadeiro elefante branco, já que a própria sociedade repudia essa medida. Vale lembrar que o município conta com a pousada da cidadania, espaço dedicado a acolher essas pessoas e orientá-los a mudar de vida.

Parecer

A Câmara de Vereadores já tem um segundo parecer do Tribunal de Contas do Estado (TCE), sob a gestão fiscal do município referente a 2016, para votar. Porém, como já é esperado, o posicionamento do parlamento será o mesmo que o registrado na quarta-feira (22). A aprovação das contas, independente da análise do TCE, já é garantida pelos 10 vereadores que votam de acordo com os interesses do governo.

Voto

E apesar de garantir o primeiro voto político favorável ao Executivo, Cristiano Gelinho (PTC) afirmou que ainda não faz parte da bancada de aliança ao prefeito. Ele ainda afirmou que não aceitou se aliar ao Executivo em troca de cargos e negou comparecer a um encontro solicitado pelo governo. Ao que parece, ele seguirá a mesma linha do presidente da Casa, Dr. Eduardo (PPS), que sempre faz discurso de crítica, prezando pela independência, mas acaba votando com o chefe.

Conservadora

Uma pesquisa publicada nesta semana pelo Instituto DataFolha aponta que a visão da sociedade brasileira segue conservadora, em diferentes aspectos. Por exemplo, a maior parte dos brasileiros é contra a mudança na lei que criminaliza o aborto. Hoje, o procedimento só é permitido em casos que há risco de saúde para gestantes, para fetos anencéfalos e para gestações ocasionadas por estupro. Pesquisas indicam também que a insatisfação com a política segue nas alturas.

Obras

Moradores do Vale Encantado e do Novo Cavaleiros ainda não perderam as esperanças de conseguir solucionar o impasse sobre as obras de infraestrutura, paralisadas há mais de três anos. O projeto é cobrado insistentemente pelo vereador Marcel Silvano (PT), oposição ao governo municipal. Parece que, quanto mais Marcel reclama, mais o governo faz birra e não dá prazo para que a urbanização do local seja efetivada. Até quando isso vai durar?