10 anos de prevenção ao abuso sexual infantil

0
1457

A coordenadora do Programa Macaé Contra a Pedofilia, Cíntia Carla da Silva Rasma, intensifica suas atividades no município, enfatizando a importância do trabalho de conscientização da população

Pela passagem do Dia Nacional de Combate ao Abuso Sexual contra Crianças, que ocorre no dia 18 de maio, a Orientadora Social e escritora, Cíntia Carla da Silva Rasma, intensifica suas atividades no município, enfatizando a importância do trabalho de conscientização da população.

Neste sentido, Cíntia faz um balanço do programa desenvolvido esclarecendo que este trabalho tem sido feito com três objetivos: disseminar informações sobre a pedofilia contra crianças e adolescentes (dando informações, debater sobre o assunto), levar orientação aos responsáveis (conscientização) e incentivo à denúncia ao Conselho Tutelar.

Autora de diversos livros sobre o assunto, a escritora Cíntia Rasma lembra que a luta teve início em Macaé em 2009, quando foram implantadas as medidas de combate ao abuso e exploração sexual a crianças, após a realização do Primeiro Fórum de Combate a Violência Infanto-Juvenil. Na ocasião, adolescentes presentes ao evento solicitaram que fossem fomentadas políticas de combate ao crime de abuso sexual infantil.

Segundo Cíntia, a partir daí ocorreu a adesão à Campanha Nacional Todos Contra a Pedofilia, idealizada e coordenada por Magno Malta. “O resultado deste empenho é a realização de caminhadas, seminários, palestras de conscientização, onde nesses momentos esteve presente Dr. Casé Fortes, Promotor de Justiça de Minas Gerais, e um grande combatente dos crimes de abuso e exploração sexual no páis, e autor de um livro Todos Contra a Pedofilia”, disse Cíntia.

Ganhos e vitórias

Segundo Cíntia, a partir de 2009, vem ocorrendo um significativo aumento no número de denúncias em relação a esses tipos de casos. Cíntia Carla diz que esse aumento não é sinal no crescimento dos números de casos, mas sim a procura cada vez maior das pessoas denunciando, fruto da mobilização feita na cidade.

A coordenadora diz que tem sido feito de tudo em Macaé para alertar as pessoas, como adesivos em carro, distribuição de panfletos, palestras, seminários, camisas, etc.

Para ela, uma das maiores mudanças de ações foi a criação de duas leis, com apoio do vereador Julio César de Barros, o Julinho do Aeroporto. A Lei 3590/2011 que tem objetivo de instituir no calendário oficial do município de Macaé, a Semana Municipal de Combate a Pedofilia, que ocorre no mês de maio, na semana que tiver o dia 18 (Dia Nacional de Combate a Exploração Sexual Contra a Criança e o Adolescente). E também a Lei Complementar 182/2011 que institui a coordenadoria do Programa Macaé Contra Pedofilia.

‘Toque do Bem’

O último resultado deste trabalho foi a recente publicação do livro Toque do Bem, de autoria de Cíntia Rasma, que esclarece que a obra literária didática infantil surgiu da necessidade de um material lúdico, com uma linguagem apropriada, que esgotasse as formas preventivas, levando as crianças a entenderem o que é um “toque do bem” e um “toque do mal”. “Nasce também da dificuldade que muitos pais, responsáveis, têm de lidar com esse assunto. ‘Toque do Bem’ vem com o objetivo principal de se tornar mais um instrumento de prevenção ao Abuso Sexual.

O livro ‘Toque do Bem’ conta a história da menina Lia que não entendia alguns toques que recebia do Sr. João. Esses toques não a deixavam feliz, porém ela tinha medo de contar para sua mãe, até que um dia a sua professora, Joana, fala sobre o toque do bem e o toque do mal, e então a Lia passa a entender o que estava acontecendo e nunca mais ela receberia o toque do mal.

Denuncie os abusos

Cintia aconselha que as pessoas denunciem os abusos sexuais infantis no Conselho Tutelar, através dos telefones (22) 2762-0405 / 2796-1308 (cidade de Macaé) ou pelo (22) 2793-4050 (Região Serrana de Macaé).

Cíntia Rasma

Professora e Bacharel em Direito e especializada nos Direitos da Criança e do Adolescente, Cíntia Rasma revela que iniciou a sua trajetória na área da Prevenção e Garantia dos Direitos Infanto-Juvenis no ano de 2007, na Secretaria Executiva da Infância e da Juventude, em Macaé, atuando como Coordenadora de Políticas Públicas. Na oportunidade, coordenou diversas campanhas educativas nas escolas municipais, escolas particulares e instituições.

Os temas sempre pertinente às reais necessidades de informação da criança e do adolescente, visando sempre garantir o que está previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente no que diz respeito ao princípio do proteção integral, tratando temas como ‘Álcool e outras drogas’, ‘Erradicação do Trabalho Infantil’, ‘Prevenção a Gravidez na Adolescência’, e por fim ‘Abuso Sexual’, o qual tem se dedicado mais intensamente nesses últimos anos.

Dia Nacional de Combate ao Abuso Sexual contra Crianças

Araceli Cabrera Crespo tinha 8 anos quando foi raptada, drogada, estuprada, morta e carbonizada, no Espírito Santo, em 1973. Após a prisão, julgamento e absolvição dos acusados, o processo foi arquivado pela Justiça.

Em memória à menina Araceli, uma das mais emblemáticas vítimas de violência contra a criança no país, o dia 18 de maio foi instituído como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, com a aprovação da Lei Federal 9.970/2000.