Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Na Suíça, tudo funciona perfeitamente

Em 08/10/2008 às 17h30


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

A Suíça é um verdadeiro cartão-postal. Por todos o A Suíça é um verdadeiro cartão-postal. Por todos o

Fundada em 1291 através da unificação dos três Estados Uri, Schwys e Unterwaden, na região do Lago Lucerna, a Suíça é uma das democracias mais antigas do mundo.

Foi no ano de 1815 que a Suiça atingiu o seu tamanho atual: são somente 41293 Km2. O país é formado por uma confederação de 26 Cantões (Estados), tem autonomia política e sua própria constituição, sendo que os Alpes Suíços correspondem a 3/5 do país. Cerca de 75% da população falam o Alemão, 20% Francês, 4% Italiano e 1% Romanche, língua falada por 40000 cidadãos nos Grisons; nas escolas, além destes idiomas, ainda é ensinado o Inglês.

Na Suíça, o deslocamento é muito mais fácil, os sistemas de transportes são perfeitos e pontuais. Se optar pelo trem, transporte mais utilizado, são mais de dez mil quilômetros de ferrovias eletrificadas que nos levam à paisagens imperdíveis nos Alpes Suíços. Os Alpes tornaram a Suíça um país tridimensional e são espetaculares.

O país inteiro é maravilhoso, mas cabe destacar alguns lugares que realmente não podem deixar de serem vistos. Entre eles estão Genebra, a cidade de Calvino e Rosseau, da Cruz Vermelha e muitas outras organizações internacionais, localizada numa ponta do lago com o mesmo nome. Na região do Lago de Genebra encontra-se Lausanne, conhecida por sua catedral e Museu das Olimpíadas, Montreaux, sede do famoso festival de jazz e o Castelo de Chillon.

Depois vem Zürich, uma metrópole à beira do lago, sem chaminés de fábricas, um jardim de cidade entre morros verdejantes. Casas de guildas com séculos de idade foram convertidas em restaurantes. As torres góticas duplas da Grossmunster são um marco da paisagem, e a catedral de Fraumunster apresenta esplêndidos vitrais de autoria de Chagall. Em Zürich vale a pena visitar o Museu Nacional da Suíça e as igrejas históricas; ir até Zurichberg, de onde pode se ter uma vista panorâmica da cidade; fazer um passeio de barco no Lago Zurichsee com restaurante à bordo no qual pode-se saborear um excelente salmão acompanhado de vinho branco.

Basiléia, a antiga cidade sobre o Rio Reno, é um centro de arte e pesquisas científicas. Um dos orgulhos da cidade é a catedral de pedra calcária e ainda é a cidade ganhou fama por causa do seu Carnaval que dura três dias.

Lucerna fica às margens do lago de mesmo nome, rodeada pelos Alpes. É conhecida por sua ponte de madeira medieval, e também por sua Torre de Água e o Monumento do Leão Moribundo. É aqui que também podem ser vistos os guardas suíços de Luiz XVI e Maria Antonieta.

A capital Berna tem uma Cidade Velha visivelmente preservada e com um fosso da Idade Média. O Planalto de Berna (Oberland) é dominado pelo pico de Jungfrau que se ergue a mais de 3000 metros.

Ticino é a região da Suíça de língua Italiana. As principais cidades incluem Locarno e Lugano, cidades ensolaradas localizadas nas montanhas. A região de Valais se estende da geleira do Rodano até o Lago de Genebra. A planície do Rodano leva a locais de férias nos Alpes como o Zermatt Saas Fee e Verbier.

A região de Graubunden ao leste é o centro da notável língua e cultura Romanche. Cerca de 150 vales montanhosos fazem parte desta região, entre eles Saint Moritz, Davos. Arosa e Flims, também muito procurados nas férias. Os equipamentos e roupas apropriados para esquiar podem ser alugados, sem maiores problemas.

A gastronomia merece menção honrosa, embora não exista uma "cozinha oficial" suíça. As cozinhas regionais são tão diversificadas quanto à história e costumes locais que representam, mas todos são unânimes em afirmar que são usados os melhores ingredientes e as preparações perseguem a perfeição.

Os produtos suíços ganharam fama internacional, principalmente aqueles fabricados de modo artesanal, tais como linhos bordados, lenços finos, tecidos, entalhes em madeira, cerâmicas, brinquedos, chocolates e uma grande variedade de relógios, é claro.

A melhor época do ano para se visitar a Suíça é entre os meses de abril a outubro, quando as temperaturas não estão tão baixas. Os brasileiros não precisam de vistos, somente possuir passaporte com validade vigente.


    Compartilhe:


Mais imagens


publicidade