Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Secretaria de Cultura intensifica atividades

Os atendimentos nos projetos de ensino ganham reforço com qualificação oferecida ao munícipes

Em 09/04/2018 às 11h20


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Os atendimentos nos projetos de ensino ganham reforço com qualificação oferecida ao munícipes Os atendimentos nos projetos de ensino ganham reforço com qualificação oferecida ao munícipes
A Secretaria de Cultura de Macaé intensifica ações de formação para a sociedade. Os atendimentos nos projetos de ensino ganham reforço com qualificação oferecida nas aulas da Escola Municipal de Artes Maria José Guedes (Emart), criação do Polo da Serra, em Glicério, além da ampliação de vagas na Escola de Dança (EmDança) e polo da Fronteira.

"Nossa função é, prioritariamente dar oportunidade a quem deseja ter acesso à formação na cultura. Para isso temos não só os cursos livres, mas também o técnico de música e teatro, além da Escola de Dança (EmDança), o polo da Fronteira e agora o da Serra, em Glicério. Não deixamos de lado as apresentações e eventos, mas a busca é para alinhá-los com o ensino pedagógico. Temos que olhar a importância do acesso à cultura para formação", disse o secretário Thales Coutinho.

A Escola Municipal de Artes Maria José Guedes qualificou o ensino com aulas mais segmentadas, nas quais o aluno consegue melhorar o desempenho. Dentre os cursos oferecidos estão o Livre de Teatro para Adolescentes (13 a 16 anos), Livre de Pintura, Livre de Teatro para Adultos, Coral da Cidade de Macaé, Livre de Desenho, Técnico Profissionalizante em Arte Dramática com ênfase em Montagem de Espetáculos, Técnico Profissionalizante em Interpretação Musical com habilitação em Instrumento ou Canto, Coro de Câmara, Livre de Musicalização Infantil e Básico de Música.

A novidade do ano foi a inauguração do Polo da Serra, que hoje conta com 250 alunos inscritos nos cursos de dança, música e fotografia. As aulas da Escola Municipal de Dança (EmDança) também deram um salto. O número subiu de 400 para cerca de 600 alunos e ganhou modalidades com o Hip Hop, juntando-se com o balé e o jazz. O projeto social Polo da Fronteira chega a 400 alunos atualmente, aumentando em quase cem novas vagas em comparação ao ano passado.

"É um projeto de muita importância para a sociedade. A Emart oferece cursos para desenvolver a cultura na cidade e isso é de muita relevância social", disse o coordenador de música de Emart, Marco Polo.

Autor: O DEBATE

Foto: Divulgação


    Compartilhe:

Tags: educação, cultura


publicidade