Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Petrobras vai construir nova Unidade de Processamento de Gás Natural

Projeto está sendo desenvolvido para área em Itaboraí

Em 03/04/2018 às 11h44


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Instalações irão atender a nova demanda de produção da companhia Instalações irão atender a nova demanda de produção da companhia
A Petrobras e a Sociedade de Propósito Específico (SPE), formada pela empresa chinesa Shandong Kerui Petroleum e pela brasileira Método Potencial assinaram nesta quarta-feira, 28/03, contrato no valor de aproximadamente R$ 1,95 bilhão para a construção da Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN), a ser instalada em Itaboraí (RJ). A unidade integra o projeto Rota 3, destinado ao escoamento da produção de gás natural de campos do pré-sal da Bacia de Santos. As obras começam ainda no primeiro semestre deste ano, com previsão de início de operação no segundo semestre de 2020. 

A unidade de processamento de gás será a maior do país, com capacidade de processamento de até 21 milhões de m³ por dia. O projeto irá ampliar a infraestrutura de escoamento e processamento de gás do pré-sal da companhia, que passará de 23 milhões, para 44 milhões de m³ por dia. Além de gerar energia, o gás pode ser utilizado em veículos e indústrias. Contribuirá também para reduzir a necessidade de importação de gás natural, assim como viabilizar o aumento da produção de óleo do pré-sal, uma vez que aumentará o processamento de gás associado ao petróleo produzido na região.


O projeto Rota 3 

O projeto Rota 3 tem como objetivo ampliar o escoamento de gás natural dos projetos em operação na área do pré-sal da Bacia de Santos com a disponibilização da terceira rota de escoamento. Além da UPGN, o projeto contempla a construção de um gasoduto com aproximadamente 355 km de extensão total, sendo 307 km de trecho marítimo - já construído - e 48 km de trecho terrestre, em fase de licitação, que escoará o gás natural do Polo Pré-Sal da Bacia de Santos até a UPGN. Tanto a UPGN quanto o gasoduto estão previstos para ficar prontos em 2020. O objetivo é que funcionem integrados.

Autor: O DEBATE

Foto: Agência Petrobras


    Compartilhe:

Tags: economia, offshore


publicidade