Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Procon orienta sobre compras na Semana Santa

Consumidor deve ficar atento à qualidade dos produtos, armazenamento, prazo de validade e outros itens

Em 22/03/2018 às 23h46


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

No caso de compra de ovos de páscoa, por exemplo, consumidores devem ficar atentos à validade dos produtos No caso de compra de ovos de páscoa, por exemplo, consumidores devem ficar atentos à validade dos produtos
A alguns dias da tradicional Semana Santa e da Páscoa, a Procuradoria Adjunta de Proteção e Defesa do Consumidor - Procon de Macaé orienta sobre alguns cuidados fundamentais na hora da compra dos pescados e dos cobiçados chocolates. Nessa época, as vendas costumam aumentar, e alguns estabelecimentos chegam a fazer as chamadas promoções para atrair os clientes. No entanto, na hora de adquirir os produtos, itens como validade e armazenamentos devem ser conferidos. 
De acordo com as orientações do PROCON MACAÉ, os consumidores devem ficar atentos e redobrar os  cuidados  com as compras de alimentos típicos, como os pescados e ovos de páscoa.

Entre as orientações do órgão estão: antes de ir às compras, fazer uma lista do que deseja e estar ciente do quanto pode gastar sem prejudicar o orçamento, pois assim você evita compras por impulso e o endividamento desnecessário; Pesquisa - Sempre que possível, comparar preços em panfletos, anúncios, encartes publicitários e internet. Assim, o consumidor pode verificar quais preços são mais atrativos e, ainda, exigir o cumprimento da oferta, no caso de publicidade enganosa; armazenamento - durante as compras, observe o local de armazenamento dos produtos e verifique a limpeza e higiene do ambiente. No caso dos chocolates, por exemplo, os mesmos devem ficar longe de produtos de odor forte, especialmente os de limpeza, e de fontes de calor. 

A orientação é que o local onde estão armazenados ou expostos os ovos de chocolate devem estar sob temperatura adequada, cerca de 18ºC. O consumidor também  deve verificar se há sinais de violação da embalagem, furos ou amassados, pois é ela quem protege o produto de insetos e de contaminação.
O
utro item que deve ser levado em consideração é a embalagem. Neste caso,  o consumidor deve ler cuidadosamente todas as informações. Na embalagem deve conter, em linguagem clara, informações como peso, quantidade, composição e características do produto. Toda informação contida na embalagem deve ser clara e precisa, conforme determina o artigo 6º, inciso III do CDC.

O órgão também orienta ao consumidor prestar muita atenção ao peso dos ovos, pois as numerações indicadas pelos fabricantes nas embalagens não são equivalentes entre as marcas. Lembre-se sempre de verificar o prazo de validade  e não adquirir produtos com rótulos danificados ou pouco legíveis.

Ainda de acordo com as informações emitidas pelo Procon, sobre as propagandas, o fornecedor está obrigado a cumprir a oferta exatamente como anunciou, nos termos do artigo 30 do Código de Proteção e Defesa do Consumidor. É importante ter consciência de que se optar por ovos dispostos em bancas de promoção, com a informação de que estão "quebrados", normalmente mais baratos que outros em perfeitas condições, o fornecedor não será obrigado a trocar o produto por este problema.

"É importante saber que, de acordo com o artigo 18 do Código de Defesa do Consumidor, o fornecedor responde solidariamente pelos vícios de quantidade e qualidade dos produtos que os tornem impróprios ou inadequados ao consumo, podendo o consumidor exigir, alternativamente e à sua escolha, a substituição do produto por outro da mesma espécie, em perfeitas condições; a restituição imediata da quantia paga; monetariamente atualizada, sem prejuízo de eventuais perdas e danos; o abatimento proporcional do preço", informou.

Outras informações, ou orientações podem ser obtidas no PROCON MACAÉ, que funciona no Centro Administrativo Luís Osório (Cealo), na Avenida Presidente Sodré, 466, térreo, Centro, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Os telefones são: (22) 2762-0057 / 2796-1091 / 2796-1068 e 2759-0801. Os consumidores também podem acessar o site: www.macae.rj.gov.br/procon ou registrarem suas reclamações/denúncias através do e-mail: procon@macae.rj.gov.br.
Lembrando que o Procon possui também outros Postos Avançados de Atendimento.  Eles estão localizados no SANA (Agência do Macaé Facilita), de segunda a sexta-feira, das 9h às 15h - Telefone: (22) 2793-2781; em CÓRREGO DO OURO (Agência Macaé Facilita), de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h - Telefone: (22) 2765-3344 e na BARRA DE MACAÉ (Agência Macaé Facilita em frente ao Estádio Cláudio Moacyr), segunda-feira a sexta-feira, das 9h às 17h. Telefone (22) 2793-6300 - Ramal 1115.


Outros itens que devem ser avaliados

* Brinquedos: Quando houver brinquedos acompanhando o chocolate, a embalagem deve apresentar o selo do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (INMETRO) e identificação da faixa etária indicada.
* Produtos diet e light: Redobre a atenção e verifique na embalagem se realmente possuem porções reduzidas de açúcar e energia.
* Produtos artesanais: Os fornecedores de produtos artesanais devem seguir as mesmas regras de comercialização dos industrializados sendo, inclusive, obrigados a fornecer nota fiscal. Solicite uma degustação do produto antes da compra.
* Produtos Importados: Devem apresentar informações sobre o produto em língua portuguesa, como identificação do fabricante/importador, país de origem, prazo de validade, composição, volume/quantidade, registro no órgão competente e outras informações obrigatórias.
* Pescados: Antes de comprar, verifique se há espaço na sua geladeira/freezer para produtos que precisam de refrigeração. Observe atentamente as condições de armazenamento (evite pescados com cheiro forte, abdômen flácido, olhos murchos e sem brilho e guelras pálidas). Peixes frescos têm olhos brilhantes e cheios, aspecto firme, guelras vermelhas, escamas firmes e odor característico.
O peixe salgado seco (bacalhau) deve estar armazenado em um local limpo e protegido de poeiras e insetos e não apresentar odor desagradável. Se vendido em embalagens, elas devem apresentar a denominação de venda, local de origem, data e prazo de validade, selo de inspeção federal dentre outras informações obrigatórias.
 * Pesagem: Deve ser feita na presença do consumidor, assim como o embalamento do produto. No caso dos peixes frescos, caso deseje que seja embalado com gelo - para que fique protegido e preservado durante o trajeto para casa - fique atento para que o gelo não seja pesado junto com o peixe.
* Congelados: Fique atento ao balcão refrigerado, que não deve apresentar poças de água, embalagens transpiradas ou com placas de gelo sobre a superfície. Produtos congelados não podem estar amolecidos ou com acúmulo de líquidos, sinal de que passaram por processo de descongelamento.
* Pré-embalados: Ao comprar peixe pré-embalado, o consumidor pode solicitar a conferência do peso do produto. Lembre-se de que será importante considerar o peso líquido do pescado, além do peso da embalagem.
*  Enlatados e conservas: Não adquira produto com lata estufada, amassada ou com pontos de ferrugem; vidros com a tampa amassada/enferrujada ou com líquido turvo/espuma, pois a integridade do alimento pode estar comprometida.
*  Promoções: Redobre a atenção e confira atentamente a validade, pois alguns estabelecimentos costumam fazer promoção de itens que estão próximos de vencer. 

Autor: Juliane Reis Juliane@odebateon.com.br

Foto: Kaná Manhães


    Compartilhe:

Tags: economia


publicidade