Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Estudante surdo ingressa no curso de Medicina

Matheus Oliveira é natural de São Fidelis e será o primeiro aluno surdo formado na universidade

Em 12/03/2018 às 11h28


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Matheus é natural de São Fidelis e segundo profissionais da UFRJ Macaé, será o primeiro aluno surdo a cursar medicina e Matheus é natural de São Fidelis e segundo profissionais da UFRJ Macaé, será o primeiro aluno surdo a cursar medicina e
O ano letivo 2018 já começou para muitos estudantes. Para Matheus Oliveira, que é surdo, e irá ingressar no curso de Medicina oferecido pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Campus Macaé Professor Aloísio Teixeira, as aulas começam em breve. 

A princípio, de acordo com informações de profissionais que atuam na universidade, ele será o primeiro aluno surdo a cursar medicina no país. Nas redes sociais o futuro médico não esconde a alegria. "O meu sonho representa a realização de um desejo. Agora sim, eu digo, realizei o meu sonho oficial", disse.  

Para os professores e amigos do estudante, a conquista de Matheus é, com certeza, uma vitória para a Comunidade Surda. "Matheus é uma pessoa muito interessada, proativa, e demonstrou força de vontade e otimismo para realizar o seu sonho, o de ser médico e nós vamos recebê-lo de braços abertos e auxiliá-lo nessa jornada no que for possível. Ele é bastante esforçado e está superando os obstáculos com muita alegria e sempre procurando olhar o lado bom das coisas. Até onde sabemos, será o primeiro aluno com surdez a cursar medicina e em universidade federal", disse a Professora Jane Capelli. 

Jane ressaltou ainda que, segundo a Comissão Provisória UFRJ Macaé Acessível e Inclusiva, todos os membros estarão junto a direção do Campus UFRJ-Macaé e ao Curso de Medicina para apoiar a apontar as adequações necessárias para que Matheus realize seu sonho. E, no dia 04 de abril, será oferecido uma Oficina abordando o tema, como primeiro movimento de acolhimento ao corpo docente do Campus UFRJ-Macaé.

A Professora Roberta Pereira Coutinho, substituta eventual da Direção do Campus UFRJ-Macaé pontuou que o ingresso na universidade de alunos com deficiência é essencial para que o ensino público seja o reflexo da sociedade através da inclusão.

"O Campus UFRJ-Macaé já havia recebido alunos com deficiência, porém, pela primeira vez, a nossa instituição recebe ingressantes através de Regime de Entrada Específico. Há uma lei sancionada pelo governo federal que determina a estruturação das universidades públicas para receber os alunos com necessidades especiais. Considerando que cada estudante com deficiência tem suas particularidades, é necessário avaliar as peculiaridades de cada um, de acordo com a demanda, semestre a semestre", disse Roberta Pereira Coutinho. 

Já o Coordenador do curso de Medicina do Campus Macaé, Dr. Joelson Tavares destacou que até onde constam informações, Matheus será o primeiro aluno com esse tipo de deficiência a estudar Medicina no Brasil. "Ao menos não temos noticia de outros casos. Já nos Estados Unidos existem médicos surdos e o curso de Medicina da UFRJ sabe do desafio de um aluno surdo, uma experiência que até onde sabemos não tem procedentes no país. Teremos que adaptar a nossa estrutura de aulas assim como contar com a presença de um tradutor em grande parte das aulas. Tanto a direção da universidade quanto a coordenação do curso estão se organizando para receber o aluno da melhor forma possível. Ao mesmo tempo que entendemos os desafios, ressaltamos a importância dessa ação para termos uma universidade e uma sociedade cada vez mais inclusivas", enfatizou Joelson. 

Autor: Juliane Reis Juliane@odebateon.com.br

Foto: Divulgação


    Compartilhe:

Tags: educação


publicidade