Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Após fortes chuvas, Macaé entra em estado de alerta

Há registros de transtornos em vários bairros da cidade. Distritos serranos são os mais afetados pelo mau tempo

Em 12/03/2018 às 11h17


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

As pontes de Trapiche e Córrego do Ouro, que precisaram ser interditadas para veículos de grande porte. As pontes de Trapiche e Córrego do Ouro, que precisaram ser interditadas para veículos de grande porte.
Um cenário que lembrou aos macaenses a tragédia ocorrida em 2013. Mais uma vez as chuvas voltaram a causar estragos na Capital do Petróleo, que segue em estado de alerta. As fortes chuvas são decorrentes da atuação de uma Zona de Convergência do Atlântico Sul, que tem deixado o tempo instável em todo o Estado do Rio de Janeiro. 

Segundo a prefeitura, entre o final da tarde de quinta-feira (8) e a madrugada de sexta-feira (9), em seis horas choveu o esperado para sete dias: 150 mm, número considerado acima da média esperada. Por conta disso, vários bairros, comunidades e distritos serranos registraram pontos de alagamentos, quedas de árvores, interrupção no fornecimento de energia e água e até mesmo a interdição de estradas rurais. 


Como a previsão é de que o tempo continue instável durante o final de semana, equipes de vários órgãos da prefeitura, entre eles, a Defesa Civil, seguem nas ruas atendendo os chamados da população, principalmente na região serrana, área mais castigada.



Entre os bairros bastantes castigados estavam o Novo Horizonte, Campo d'Oeste, Visconde de Araújo, Sol y Mar, Riviera, Novo Cavaleiros, Granja dos Cavaleiros, Nova Holanda, Nova Esperança, Piracema, Jardim Aeroporto, Praia Campista, entre outros.

Na Cidade Universitária, na Granja, o nível da água subiu tanto que estudantes e funcionários tiveram que passar a noite no local, isolados. Imagens enviadas por alguns deles mostram que a água chegou a cobrir os veículos no estacionamento. A poucos metros dali, um carro chegou a cair no canal em frente a entrada do Shopping Plaza Macaé. 


No Bairro da Glória, próximo ao trevo do Hotel Dubai, que está passando por obras de infraestrutura, uma carreta e um veículo de passeio caíram nos buracos e ficaram presos até a manhã de sexta-feira. 

No Centro, moradores e comerciantes tiveram suas casas e estabelecimentos invadidos pela água. Há relatos de alagamentos em vias importantes, como a Rua Alfredo Baker, Rua Tenente Coronel Amado, Rua Velho Campos, Rua Teixeira de Gouveia e Avenida Papa João XXIII. 


"A água entrou em casa e estragou os móveis. O que deixa a gente indignado que isso não é a primeira vez que acontece. Moro aqui há quase uma década e já perdi as contas de quantas vezes os alagamentos me causaram transtornos. Toda vez que chove é a mesma história. Assim como eu, a maioria dos vizinhos me relatou que não ouviu o barulho das bombas, o que achei estranho pois a gente sempre escuta quando estão ligadas", relata o morador Carlos Henrique. 

Apesar das denúncias, a prefeitura informou que todas as bombas de drenagem estão funcionando normalmente desde a tarde de quinta-feira (8) devido ao grande volume de chuvas. 

Temporal deixa 40 mil alunos sem aula

Por conta da situação, as aulas na rede pública municipal, na rede particular e na Cidade Universitária foram suspensas. O mesmo ocorreu com as Estratégias Saúde da Família (ESF) do Horto e Campo D'Oeste, a Unidade Básica de Saúde (UBS) Imboassica e Casa da Vacina devido as dificuldades de acesso.

O transporte público também foi afetado e passou a funcionar com restrições em todas as linhas. 11 passageiros chegaram a ser resgatados pelo Corpo de Bombeiros após ficarem presos dentro do coletivo na noite de quinta-feira, na Avenida Aristeu Ferreira da Silva, na Granja. Para orientar os condutores e auxiliar no tráfego, a secretaria de Mobilidade Urbana colocou todos os agentes de trânsito nas ruas. 

Devido aos transtornos, a prefeitura emitiu uma nota orientando a população para evitar sair de casa. A recomendação é que as pessoas só se desloquem pelo município se houver realmente muita necessidade.

Situação na serra segue crítica

Se a situação está crítica na cidade, nos distritos serranos o caos é ainda maior. Desde o início da semana a população vem sendo fortemente castigada com os temporais. Por conta disso, a prefeitura tem reforçado as equipes na região e conta com o suporte do Corpo de Bombeiros. 


Os acessos em estradas em Crubixais, Boa Alegria, Serra da Cruz e Bicudas ficaram obstruídos devido a lama e a queda de barreiras. Outro trecho afetado foram as pontes de Trapiche e Córrego do Ouro, que precisaram ser interditadas para veículos de grande porte. 

Todas as linhas de ônibus estão operando com restrições e itinerários alterados. Na região serrana está sendo feito sistema de baldeação. Uma delas é linha Macaé x Frade. 


Um morador de Glicério enviou imagens da região. "Várias estradas aqui estão interditadas, sem acesso de carro ou moto. As ruas seguem alagadas. Um verdadeiro caos. A Defesa Civil está aqui atuando, mas está realmente complicado", relata Fernando. 

Por conta disso, o abastecimento de água na serra foi interrompido e restabelecido nas localidades de Córrego do Ouro, Trapóleo e Sana. Já em Glicério, Trapiche e Frade o trabalho continua para que a normalização no fornecimento ocorra o quanto antes. A orientação para economia de água permanece.

Apesar de não haver registros oficiais de desalojados ou desabrigados, apenas uma família da serra foi conduzida pela prefeitura para uma pousada como medida de segurança. 


A prefeitura reitera que não houve rompimento da barragem do Rio São Pedro. O que houve foi transbordamento do rio por conta do volume de chuva. Diante disso, ela orienta que a população deve ficar atenta somente às informações oficiais sobre o município pelo Facebook da prefeitura e site: www.macae.rj.gov.br.

A Defesa Civil atua em plantão de 24h e, em caso de necessidade, o contato pode ser feito pelo 199.  A orientação dela é para que a população evite o contato com rios e cachoeira, bem como não ultrapasse faixas marginais de proteção. Informações e solicitações podem ser feitas pelo telefone: 2793-3846.

As bases operacionais da região serrana estão na quadra de Trapiche (anexo ao Hospital do Trapiche), contato: 2793-3372, e na secretaria de Interior, contato pelos telefones: 2791-2725 e 2793-3372.

Cruz Vermelha inicia campanha de doação 

A Cruz Vermelha Brasileira filial de Macaé, em apoio às fámilias da região serrana vítimas de alagamento devido a intensa chuva na região, está iniciando uma campanha de doação dos seguintes itens: Água, roupas, alimentos, sapatos, produtos de uso pessoal (papel higiênico, creme dental, escova e etc), colchões, roupas de cama e banho.

Os donativos podem ser entregues na sede da Cruz Vermelha, sito à Rua Dr. Télio Barreto, 323, sala 102, no Centro; 32º Batalhão de Pólicia Militar, Avenida Hildebrando Alves Barbosa, s/n, Barra de Macaé; Sede da Guarda Municipal, Avenida Camilo Nogueira da Gama, nº 2, bairro Botafogo. Mais informações pelo telefone (22) 99703-9202.

Autor: Marianna Fontes marifontes@odebateon.com.br

Foto: Eu, repórter, leitor / Kaná Manhães


    Compartilhe:

Tags: cidade


publicidade