Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Produção do pré-sal supera a do pós-sal

Balanço reforça luta por investimentos na revitalização dos campos maduros

Em 07/02/2018 às 15h51


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Debate sobre revitalização dos campos maduros será reaberto Debate sobre revitalização dos campos maduros será reaberto
Um balanço divulgado pela Agência Nacional do Petróleo (ANP) indica que, pela primeira vez na história do mercado de óleo e gás do país, a produção nas reservas do pré-sal superou o volume de óleo extraído nas camadas do pós-sal. E isso serve de alerta para uma discussão levantada por Macaé ao longo de todo o ano passado.

Dos 3,3 milhões produzidos pelo país no final de 2017, cerca de 50,7% (1,6 milhão) foram extraídos das camadas do pré-sal, que se concentram em sua maioria na Bacia de Santos.

Ao longo das últimas quatro décadas, a produção do pós-sal, concentrada em sua maioria na Bacia de Campos, manteve o país em posição de destaque no cenário internacional.

Essa mudança na curva de produção representa, não apenas o aumento da capacidade de produção das reservas do pré-sal, como o declínio do fator de produtividade dos campos maduros, concentrados na Bacia de Campos.

Para garantir o fortalecimento dessa região, Macaé, através do prefeito Dr. Aluízio (PMDB), então presidente da Organização dos Municípios Produtores de Petróleo (Ompetro), abriu o debate de revitalização dos campos maduros, com base na redução da alíquota dos royalties sobre o petróleo novo, gerando assim um maior interesse das grandes empresas em manter a produtividade na Bacia de Campos.

Essa discussão também foi abraçada pela Associação Brasileira das Empresas de Serviços do Petróleo (Abespetro), que mantém a pauta sobre os avanços que ainda são necessários para o mercado offshore.

Autor: Márcio Siqueira marcio@odebateon.com.br

Foto: Arquivo


    Compartilhe:

Tags: economia, offshore


publicidade