Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Carapebus: Problema estrutural causa interdição de ponte na RJ-178

Segundo o DER-RJ, engenheiros estão avaliando quais reparos serão necessários e ainda não há previsão de início

Em 06/02/2018 às 13h07


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Dois anos após a primeira interdição, problema desta vez ocorre em outra cabeceira da ponte Dois anos após a primeira interdição, problema desta vez ocorre em outra cabeceira da ponte
Não é de hoje que as péssimas condições das estradas na região têm gerado reclamações por parte dos cidadãos, além de colocar em risco a vida dos condutores. Como sempre, a crise econômica tem sido justificativa do Governo do Estado para adiar serviços que deveriam ser feitos em caráter de urgência.

Um exemplo disso é a RJ-178, que liga Macaé a Carapebus. Em junho de 2016 uma ponte no município vizinho foi interditada para receber obras de melhorias. Cerca de um ano e meio depois, o local precisou ser novamente interditado devido a problemas estruturais. O bloqueio de veículos foi feito na última quinta-feira (1º). 

"Essa ponte é antiga e a estrutura já está bastante ruim. Em 2015, uma cratera foi abrindo tanto e cedendo a ponto que não dava mais para passar. Interditaram e fizeram um serviço de recapeamento. Agora, quase dois anos depois, o problema voltou", relata Ariele, moradora de Quissamã. 

No dia 1º de outubro de 2015, a Prefeitura do município optou por fechar a ponte, após suas bases cederem, com o intuito de evitar riscos à população. Assim, foi aberta uma via alternativa para que os veículos pudessem trafegar. Após a visita técnica da equipe do Departamento de Estradas de Rodagem do Rio de Janeiro (DER-RJ), responsável pela manutenção e conservação da estrutura, ficou constatado não ser viável trafegar pela ponte, sendo então aberto um novo caminho para o trânsito de veículos.

Com essa nova interdição, a preocupação de quem passa por ali é o tempo de demora para o início das obras, isso porque da última vez foram mais de oito meses aguardando.
"Se antes sem a crise demorou esse tempo todo, imagina agora. É preciso que seja feito logo para que o trânsito seja liberado", ressalta.

Enquanto a interdição ocorre, o fluxo está sendo desviado para uma passagem improvisada próximo ao local. As vias alternativas disponibilizadas não agradam àqueles que precisam trafegar diariamente pelo local. "Se tivessem feito o serviço de forma adequada naquela época isso não estaria acontecendo novamente. Isso mostra a qualidade das obras que andam sendo feitas pelo governo", lamenta. 



Procurado pela nossa equipe, o DER-RJ explicou que o problema desta vez foi em outra cabeceira da ponte. Uma variante já foi feita no local para que o tráfego não seja prejudicado. Engenheiros do órgão estão avaliando que tipo de reparos a estrutura necessita e ainda não foi definida uma data para início dos trabalhos.

Autor: Marianna Fontes marifontes@odebateon.com.br

Foto: Kaná Manhães


    Compartilhe:

Tags: cidade, geral


publicidade