Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Tartaruga marinha: Nupem / UFRJ seleciona voluntários para Projeto

Os interessados em contribuir com as atividades podem se inscrever até segunda-feira (26)

Em 26/06/2017 às 12h10


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

O projeto visa a conservação das tartarugas marinhas da região e promover a educação ambiental O projeto visa a conservação das tartarugas marinhas da região e promover a educação ambiental
O Núcleo em Ecologia e Desenvolvimento Socioambiental de Macaé (Nupem) / Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Campus Macaé Professor Aloísio Teixeira está recebendo inscrições para a seleção de voluntários para o Projeto Iurukuá. Os interessados em contribuir com a iniciativa podem se inscrever até segunda-feira (26) pelo email vialbano@gmail.com 

De acordo com informações do Nupem, o Iurukuá é um projeto de conservação e educação ambiental de tartarugas marinhas em Macaé e Rio das Ostras. "Trata-se de uma iniciativa de um grupo de alunos de graduação do curso de Ciências Biológicas da Universidade Federal do Rio de Janeiro que através da observação de registros frequentes de encalhe e da avistagem de tartarugas marinhas em Macaé e Rio das Ostras, observou a necessidade de ações específicas e urgentes que visem a conservação das espécies na região Norte Lago Fluminense", explicou. 

Ainda segundo as informações, dentre os objetivos desse projeto, encontram-se questões a serem respondidas, tais como a diversidade local de tartarugas marinhas, a intensificação de interferências antrópicas e possíveis locais de desova na região.

Os profissionais destacam também que em conjunto com a conservação das tartarugas marinhas da região, o projeto propõe um trabalho de Educação Ambiental fundamental com propostas de ações que levem as comunidades envolvidas à conscientização da importância da preservação do meio ambiente de um modo geral e, também, da necessidade de informar e educar para que, através de ações dinâmicas e interativas com a população, possa haver uma necessária mudança de postura no relacionamento com a natureza.

Além da criação de ações educacionais, o desenvolvimento do projeto irá proporcionar a longo prazo um mapeamento da população de tartarugas marinhas, as ameaças que as espécies sofrem e ações específicas para sua conservação.

Autor: Juliane Reis Juliane@odebateon.com.br

Foto: Arquivo


    Compartilhe:

Tags: educação


publicidade