Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Vila Badejo reflete o abandono do poder público

Localidade da área norte carece de serviços básicos de infraestrutura. Moradores reclamam do descaso

Em 19/12/2016 às 17h19


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Limpeza pública dentro e no entorno é um dos pontos que precisam melhorar Limpeza pública dentro e no entorno é um dos pontos que precisam melhorar
Sete meses se passaram desde a última visita de Bairros em Debate na Vila Badejo. Nesse tempo, o jornal tem acompanhado de perto o drama dos moradores, que voltaram a procurar a nossa equipe de reportagem essa semana em busca de ajuda, já que não sabem mais a quem recorrer.

Atualmente, cerca de cinco mil famílias vivem nessa área, que tem belas casas e vias asfaltadas. Porém, por trás das pacatas ruas do bairro, se escondem alguns problemas que acabam deixando a população insatisfeita com as condições de vida do local. 

A Vila Badejo é, hoje em dia, considerada uma extensão do bairro Parque Aeroporto. Apesar de pequena, ela já conquistou características dignas de um grande bairro. Contudo, por estar em pleno crescimento, os problemas estruturais que existem em qualquer bairro de uma grande cidade são inevitáveis de acontecer. 

"As coisas não andam. A prefeitura promete, não cumpre e os moradores reclamam. A gente procura os órgãos públicos e os secretários e o prefeito se recusam a atender a gente", disse o presidente da Associação de Moradores, Araken Correia Sabino. 
Iluminação pública insuficiente

A falta de iluminação pública acarreta em vários transtornos para a população. O problema vem sendo alvo de reclamações dos moradores da Vila Badejo e adjacências desde abril. Segundo a população, a escuridão tem favorecido a prática de assaltos no bairro, o que tem deixado os moradores com medo.

Escuridão à noite aumenta a sensação de insegurança nos moradores

"Esse foi um dos assuntos abordados na última visita e, desde então, a situação continua a mesma, se não pior. A iluminação aqui está péssima", relata Araken ressaltando que a insegurança aumenta ainda mais com a falta de serviço de poda. "As árvores acabam obstruindo o pouco de iluminação que ainda existe. A gente liga para a prefeitura solicitando os serviços e ela não atende", lamenta.

O presidente também diz que existe uma necessidade de fazer a substituição da rede de energia no bairro. "Um conhecido da Enel, empresa fornecedora em Macaé, disse que tem que trocar tudo porque a Vila Badejo cresceu muito e hoje essa rede não aguenta mais a demanda", conta.

Em abril a prefeitura havia informado que Empresa de Iluminação Pública iria enviar uma equipe ao bairro para verificar as necessidades e fazer a manutenção, no entanto, ao que tudo indica, a promessa não foi cumprida e a população segue insatisfeita com o poder público.  

Número de buracos aumenta 

Presidente do bairro diz que existe a promessa de recapeamento nas ruas da Vila Badejo

Se tem uma coisa que aumentou na Vila Badejo nos últimos meses foi a quantidade de buracos. A população reclama da falta de comprometimento da secretaria de Serviços Públicos. "Há cerca de cinco meses estive, junto a uma comissão de moradores, com o prefeito, Dr. Aluízio, que deu a palavra de que seria feito o recapeamento no bairro igual foi feito no Parque Aeroporto e no Barramares. Só que o tempo passou e nada foi realizado. A população pergunta ao chefe do Executivo agora se isso será feito, por que ele prometeu", cobra Araken, dizendo que medidas emergenciais não atendem mais a demanda.

"Não adianta fazer serviço de tapa-buraco mais. É preciso fazer um pavimento novo", completa.
Enquanto as autoridades fecham os olhos para as necessidades, a população acaba sendo a maior vítima desse cenário. Problemas na pista tornam o trânsito perigoso e podem resultar em acidentes e danos aos veículos, como já foi anunciado inúmeras vezes nas páginas do jornal.

Vale ressaltar que a manutenção das vias está prevista dentro do Código Brasileiro de Trânsito (CBT), que garante ser dever das autoridades promover um trânsito seguro e de qualidade. De acordo com o Art. 1º "o trânsito, em condições seguras, é um direito de todos e dever dos órgãos e entidades componentes do Sistema Nacional de Trânsito, a estes cabendo, no âmbito das respectivas competências, adotar as medidas destinadas a assegurar esse direito". Mas, na prática, a lei não é respeitada nem mesmo pelas autoridades.

Lazer ainda é motivo de insatisfação

Quando se trata da área de lazer, a situação tem gerado insatisfação de quem vive ali e depende desse espaço para aproveitar as horas de lazer. 

Áreas de lazer refletem o abandono do poder público no bairro

De acordo com os moradores, uma das maiores preocupações ali é a situação do alambrado do campo. Devido à falta de manutenção e ação do tempo, parte dele chegou a cair, sendo substituído por um novo. 

No entanto, a estrutura do outro lado foi mantida e, agora ameaça tombar em cima de transeuntes. O ferro já está todo corroído e escorado por uma árvore. "Há meses a gente vem cobrando e nada. Outra promessa era de trocar o piso de areia por grama sintética. Hoje isso representa riscos à saúde, porque as crianças jogam bola descalças, contraindo doenças de pele por conta de animais que entram e fazem as necessidades ali dentro", relata Araken, pontuando que o parquinho é outro item que precisa de atenção. "Ele é ainda daqueles antigos, de fibra. Está conservado porque a associação faz a manutenção e determina horários para ficar aberto. A gente toma conta. Mas o carrossel, por exemplo, já está quebrado por conta do tempo de uso e não dá para ser utilizado pelas crianças", completa.


Já na via principal do bairro existe um terreno que também seria destinado ao lazer. "A nossa ideia era fazer uma academia popular ali, mas até hoje não nos deram um posicionamento. Enquanto isso estão trocando aparelhos na Imbetiba que são novos e apodreceram por falta de manutenção", lamenta o presidente.

Autor: Marianna Fontes marifontes@odebateon.com.br

Foto: Kaná Manhães


    Compartilhe:

Tags: bairros em debate


publicidade