Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Comando do 32º Batalhão da PM debate violência contra a Mulher

Evento reuniu gestores municipais, PM, Polícia Civil, OAB e grupos de defesa das mulheres

Em 05/08/2016 às 15h07


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Comandante do 32º BPM , Cel. Marcos Vollmer, falou sobre a violência e elogiou a iniciativa do encontro Comandante do 32º BPM , Cel. Marcos Vollmer, falou sobre a violência e elogiou a iniciativa do encontro
Atendendo à solicitação de alunos da Universidade Federal Fluminense - UFF de Rio das Ostras, autoridades de Segurança Pública do Estado, da Ordem dos Advogados do Brasil - OAB e de integrantes de movimentos de defesa das mulheres se reuniram para debater a violência contra a mulher. O objetivo foi unir esforços para enfrentar o problema.

O comandante do 32º Batalhão da Polícia Militar, Coronel Marcos Vollmer, explicou que, além da questão cultural que envolve a violência contra a mulher na Região e no Brasil, ainda há o agravante da Legislação que, muitas vezes, favorece o suspeito, devido à falta das provas necessárias.

Dados do 32º Batalhão da PM, que abrange os municípios de Macaé, Rio das Ostras Casimiro de Abreu, Carapebus, Quissamã e Conceição de Macabu, mostram que no primeiro semestre deste ano foram conduzidos 1.132 suspeitos, de diferentes crimes, para as delegacias. Destes, 764 foram presos e 388 liberados. Os dados mostram ainda que, em 2015, 80% das pessoas que foram liberadas se envolveram em outros delitos.

A delegada da 128ª  Delegacia de Polícia Civil, Juliana Rattes, elogiou a iniciativa do encontro e destacou que o panorama do estupro no Município não é isolado do restante do País. Falou ainda do empenho das polícias para prender os criminosos.
"Apesar das nossas dificuldades de infraestrutura, e do número de policiais, que é o mesmo de 19 anos atrás, dos 36 casos de estupros registrados neste primeiro semestre de 2016, só dois ainda não foram investigados. Esta semana conseguimos prender mais um suspeito", afirmou a delegada.

O comandante Marcos Vollmer aproveitou o encontro para pedir desculpas em público pelo que considerou exagero na ação dos policiais militares durante a prisão de integrantes de movimentos de defesa das mulheres. Cinco pessoas foram detidas por desacatado depois da passagem da Tocha Olímpica na cidade, na segunda-feira, dia 1º de agosto.

Durante o evento foi elaborada uma pauta de reivindicações, na qual as manifestantes apresentaram suas demandas. Entre elas estavam melhorias da iluminação pública, mais policiamento e políticas públicas de combate à violência. Todos os pontos foram respondidos pelas autoridades presentes.

PARTICIPANTES - Também estiveram presentes ao encontro o presidente da Comissão de Segurança da 52ª OAB - Ordem dos Advogados do Brasil, Erick Lopes, a coordenadora da Casa da Mulher, ligada à Secretaria de Bem-Estar Social, Andrea Montouro, e o Secretário Municipal de Segurança Pública, Paulo César Viana.

Autor: O DEBATE

Foto: Gabriel Sales/Secom


    Compartilhe:

Tags: geral, polícia


publicidade