Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

ACIM concede honraria especial em homenagem ao Dia do Comerciante

Medalha Lacerda Agostinho foi concedida ao empresário Ademar Gomes Azeredo

Em 16/07/2016 às 10h43


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte


Ademar abraçado a família ao ser agraciado com a Medalha Lacerda Agostinho


Para marcar as comemorações do Dia do Comerciante, celebrado neste dia 16 de julho, a Associação Comercial e Industrial de Macaé (ACIM) promoveu na noite da última quinta-feira (14), uma das mais tradicionais solenidades que pertencem a sua história de 100 anos de atividades na cidade.

No auditório do Senai Macaé, o presidente da ACIM, AntonioMartius Gondim, entregou ao empresário Ademar Gomes Azeredo, sócio-proprietário da Marmoraria Macaense, em atividade na cidade desde a década de 70, a Medalha Lacerda Agostinho, que tradicionalmente marca as comemorações pelo Dia do Comerciante.

A noite solene contou com a participação de membros da diretoria da ACIM, além de familiares de Ademar, um dos nomes que ajudaram a construir a história de desenvolvimento social, econômico e sustentável da cidade.

"É sempre uma honra conceder esta Medalha a pessoas que ajudaram a nossa cidade a crescer e se desenvolver. Com uma história de sucesso, Ademar torna-se mais um empresário agraciado por nossa Associação", afirmou o presidente da ACIM.

História de Ademar Gomes Azeredo

Nascido em 22 de setembro de 1946, no distrito rural de São Martins, em Campos dos Goytacazes, Ademar chegou a Macaé no ano de 1960, após dois dias viajando a cavalo. Mais velho de seis irmãos, o jovem Ademar veio para a Princesinha do Atlântico junto com a família em busca de um futuro melhor, para trabalhar no sítio comprado por seu pai.
Anos depois, conseguiu emprego na Marmoraria Macaense, onde trabalhou durante 6 anos como funcionário tendo a oportunidade de se tornar sócio no ano de 1972. 

Em 1977, comprou a parte do antigo sócio e assumiu sozinho o comando do negócio, passando a enfrentar um de seus maiores desafios: gerenciar sozinho toda uma empresa. No início, contou com a ajuda valiosa de sua esposa, Esmeralda Reid, que era professora e auxiliou na organização do setor administrativo da empresa. Foi preciso muita coragem, determinação e força de vontade para conseguir seguir em frente, sempre com bom humor e alegria, uma das marcas de sua personalidade. 
Ao longo de seus 70 anos de vida, Ademar colecionou somente amigos e é uma pessoa muito querida por todos que o conhecem. Prova disso são os laços criados com os próprios clientes, muitos deles antigos, que não abrem mão do atendimento prestado pelo empresário.

Além de sua inegável contribuição no âmbito do desenvolvimento econômico de Macaé, Ademar sempre fez questão de ajudar também no lado social. Durante a enchente de 1998, uma das piores da história do município, o empresário ajudou pessoalmente diversas famílias a retirarem seus móveis e pertences de suas casas, utilizando o caminhão de entregas da Marmoraria. Além disso, alojou algumas famílias por cerca de 15 dias no espaço de sua empresa. Também ajudou na construção e obras sociais de diversas igrejas em Macaé.

Do casamento com Dona Esmeralda Reid, nasceram três filhos: Leandro Reid, Clarissa Reid de Azeredo Barreto e Carina Reid de Azeredo Gonçalves. Enfrentou, em 2013, a pior dor que um pai pode sofrer: a perda do filho querido ainda novo e prestes a se casar. Mesmo com toda a dor e saudade, Ademar superou todo esse momento de tristeza com muita coragem, continuando a viver com alegria, representando um grande exemplo de força, determinação e superação para todos nós.
Hoje sua grande alegria vem dos 4 netos, 2 meninos e 2 meninas, frutos dos casamentos de suas filhas Clarissa e Carina, com Felipe Barreto de Souza e Edson Gonçalves Carneiro da Silva, respectivamente.

Autor: O DEBATE

Foto: O DEBATE


    Compartilhe:

Tags: geral, cidade


publicidade