Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Lugares interessantes que valem a pena visitar

Em 06/08/2008 às 18h46


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

A grande pirâmide de Chichén Itzá que hoje é um do A grande pirâmide de Chichén Itzá que hoje é um do

O mundo todo é recheado de lugares que valem a pena conhecer. Nesta edição, escolhemos três desse lugares. Como o assunto do momento é a China, país onde estão sendo realizados os Jogos Olímpicos, nada melhor que falarmos um pouco da famosa Muralha da China, nossa primeira parada nesta viagem.

A Muralha da China é uma sensacional obra humana, capaz de ser vista da Lua à olho nu; trata-se de uma impressionante estrutura da arquitetura militar, construída na China Imperial. Embora seja comum a idéia de que se trata de uma única estrutura, na realidade a obra consiste em diversas muralhas, construídas por várias dinastias ao longo de cerca de dois milênios. Se, no passado, a sua função foi essencialmente defensiva, no presente constitui-se em um símbolo da China e em uma procurada atração turística. Vale a pena conferir!

Outro lugar que vale a pena visitar, fica no México, onde desbravaremos os segredos e mistérios de Chichén Itzá, que é uma cidade arqueológica maia localizada no Estado mexicano de Iucatã. O nome do local significa "na beirada do poço do povo Itza". Estima-se que Chichén-Itzá foi fundada por volta dos anos 435 e 455.

Pirâmides são construções que fascinam os homens. Esses grandes triângulos feitos de pedra normalmente são templos dedicados a deuses ou a grandes imperadores. No México, Chichén Itzá era uma cidade-santuário, um lugar sagrado do povo Maia, que construiu ali templos e palácios de adoração de seus guerreiros e do deus Kukulcan.

A Civilização Maia viveu durante mais de mil anos, entre os Séculos V a.C. e VI d.C., na América Central. A partir de então migraram para o norte, para o centro da península de Yuacatán, no México. Ali, no Século XVII, os maias ergueram Chichen Itzá. Na cidade morava a nobreza da civilização maia: os dirigentes, governantes e também líderes religiosos.

Os maias desenvolveram uma apurada técnica de observação do céu e dos astros. Seus cálculos previam os eclipses do sol e as órbitas dos planetas. Esse conhecimento era sagrado para as decisões dos imperadores, e regulava também a agricultura dos maias.

A grande pirâmide da cidade, que hoje é um dos principais pontos turísticos do México, foi construída provavelmente no Século XVII. Ela tem 30 metros de altura e, em cada um de seus quatro lados, 91 degraus sobem até seu topo. A pirâmide foi construída como uma espécie de calendário. Se somados, seus degraus são 364, uma unidade a menos que o total de dias do ano. O último patamar, comum a todas as escadas, completa a conta. O sol que entra pela parte de cima, deixa marcas nas paredes dentro da construção. Era assim que os maias sabiam qual era o dia do ano. Acredita-se também que na pirâmide foi enterrado o deus Quetzalcoatl, ou Kukulcan, na língua maia.

Mas essa pirâmide misteriosa não é a única atração de Chichen Itzá. O complexo arquitetônico conta com uma grande quantidade de edifícios e recintos da Era Maia. Outras atrações do local são: o "Templo de Los Guerreros", o "Templo de Las Monjas", o "Juego de Pelota" e o complexo das "Mil Colunas" entre outras atrações.

E a nossa última parada, e não menos importante é a Basílica de Santa Sofia em Istambul, na Turquia. O lugar é um importante exemplo da arquitetura bizantina, e foi construida entre os anos de 532 a 537. De grande importância artística, seu interior foi decorado com mosaicos e colunas e esculturas de mármore. Destaque para a cobertura central em formato de abóboda com 31 metros. Desde 1993 o prédio está sendo restaurado e o turista já pode apreciar os mosaicos que estavam escondidos desde 1453.

Assim chegamos ao final de nossa volta ao mundo. É claro que ainda existem vários lugares maravilhosos que são visitados por milhares de turistas e que não foram citados nesta matéria, tais como a Torre Eiffel, o Coliseu de Roma, A Ilha de Páscoa, entre muitos outros. Mas estes destinos serão abordados especificamente nas próximas edições. Até lá e boa viagem!

Foto: DIVULGAÇÃO


    Compartilhe:


Mais imagens


publicidade