Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Trabalho social beneficia pescadores com cestas básicas e materiais de pesca

Em 23/10/2010 às 20h03


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Cerca de 350 cestas básicas foram entregues em 201 Cerca de 350 cestas básicas foram entregues em 201
Responsáveis por impulsionar a segunda maior base da economia macaense, parte dos profissionais da pesca do município foi beneficiada por mais um trabalho social realizado pela Colônia de Pescadores. Em reunião realizada na tarde de ontem, na sede da instituição, cestas básicas e materiais de pesca foram distribuídos entre cerca de 60 pescadores. 

Depois de ser beneficiada pelo Plano de Compensação da Atividade Pesqueira (PCAP), com caminhão doado pela iniciativa privada, a Colônia de Pescadores de Macaé realizou na tarde de ontem um encontro com parte dos profissionais filiados, com o objetivo de estimular ainda mais a atividade pesqueira. De acordo com o presidente da Colônia de Pescadores, Marcelo Pereira, o trabalho social realizado aproxima a classe e incentiva a produção.

“Os pescadores procuram a colônia em busca de apoio. Desta maneira, realizamos um trabalho mais aprofundado de investigação para confirmar a necessidade e procuramos atender da melhor forma possível. É um incentivo para valorizar a atividade profissional do pescador”, disse Marcelo Pereira, que avaliou o trabalho social realizado neste ano.
“Somente em 2010, mais de 350 cestas básicas foram distribuídas e cerca de 80 trabalhadores foram beneficiados com as doações de materiais de pesca”, garantiu o presidente da Colônia de Pescadores de Macaé. 

Além deste trabalho social, Marcelo Pereira afirmou que a colônia oferece plano de assistência médica e atendimento odontológico para todos os profissionais filiados. A Colônia de Pescadores de Macaé se responsabiliza ainda por todos os trâmites necessários juntos à Capitania dos Portos, documentações acerca do Ministério da Pesca e INSS. 

A pesca, que no passado foi a principal atividade da cidade, ainda é responsável por uma boa parte da economia. Segundo a Colônia dos Pescadores do município, o pescado é a segunda atividade de maior rendimento para a economia macaense, perdendo apenas para o mercado petrolífero. Fundada em 1973, a Colônia de Pescadores de Macaé atualmente conta com cerca de 1800 associados e, segundo o órgão, mais de 15 mil pessoas vivem da pesca de forma direta ou indireta.

Autor: Leonardo Torres/ leotorres@odebateon.com.br

Foto: Wanderley Gil


    Compartilhe:


publicidade